Para David Byrne, pedalar é uma questão de utilidade

Certa vez, o músico e escritor David Byrne, ex-líder do Talking Heads, esteve em São Paulo para discutir mobilidade urbana e incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte.

Aproveitou, obviamente, para pedalar a caminho do Sesc Pinheiros, onde participaria de um debate a respeito do tema. Assista ao vídeo!

A história completa está no site Vá de Bike

“Eu andei de bicicleta e vi que é possível usar esse meio de transporte em São Paulo. Eu fiz isso. Eu sou estrangeiro”, diz.

Bryne esteve em São Paulo para, ao lado de outros ciclistas, discutir o papel da bicicleta no evento ‘Cidades, Bicicletas e o Futuro da Mobilidade’, idealizado pelo próprio artista.

Com auditório lotado e ingressos esgotados, o músico afirmou que uma cidade melhor é possível, basta cada um começar a fazer sua parte.

E isso aconteceu muito antes de São Paulo construir uma rede de ciclovias que, hoje, permite que milhares de cidadãos comuns se desloquem diariamente de bicicleta (e com mais segurança).

Byrne de bicicleta

Byrne cultivou o hábito de pedalar sempre que viajava em turnê com sua banda, levando consigo uma bike dobrável e conhecendo seu destino através das duas rodas, além de utilizar também a bike como seu meio de transporte em Nova York, cidade onde vive.

Morador de Nova York, o músico faz diariamente seu trajeto de casa, em Midtown, até o escritório, no Soho, de bicicleta. Em uma entrevista ao jornal “The New York Times”, Byrne afirma que esse é um de seus melhores passeios.

Para ele, pedalar é uma questão de utilidade. “Chegar do ponto A ao ponto B”. Na entrevista ao “The New York Times”, ele explica que planeja suas rotas de acordo com a existência de ciclofaixas ou ciclovias, mas também pedala em meio ao trânsito se for necessário.

Um dos benefícios da bicicleta citados por Byrne na entrevista ao NYT é a chance de “limpar a cabeça”. “Sua consciência fica livre para meditar sobre o que você tem de lidar naquele dia, ou qualquer coisa criativa em que esteja trabalhando”, explicou.

Para complementar a entrevista ao “The New York Times”, Byrne convidou o repórter para um passeio de bicicleta por Nova York.