Bigardi e Alckmin anunciam obras das Alças da Anhanguera

O Complexo Jundiaí, mais conhecida como alças de acesso da Via Anhanguera, foi iniciada nesta quarta-feira (20), em ato que reuniu o prefeito Pedro Bigardi e o governador Geraldo Alckmin. O local escolhido para o lançamento faz parte do primeiro trecho da obra, na avenida Nove de Julho, atrás do Terminal Rodoviário de Jundiaí.

No ato, o prefeito destacou a importância da obra, que vai mudar o sistema viário da região.

“É a maior conquista de Jundiaí nos últimos 35 anos no que compete à mobilidade urbana pela grandiosidade da obra. Fico muito feliz em poder fazer parte deste momento histórico, pois, independentemente de cargo político, sempre lutei e busquei o melhor para o cidadão como servidor público de carreira, vida e coração”, disse.

Segundo Bigardi, a Prefeitura teve um papel decisivo nesta conquista.

“Quando assumimos em 2013, havia apenas um estudo, procuramos a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) e a concessionária AutoBAn e iniciamos um processo longo, que envolveu licenciamentos, projetos, desapropriações de mais de 100 mil metros quadrados de área e obras de contrapartida das marginais.”

Alckmin disse que o Complexo Jundiaí vai dar mais impulso à mobilidade urbana e melhorar a qualidade de vida da população. “É uma obra importante, de R$ 204 milhões, que vai gerar 700 empregos. Vai ser feita em duas fases e esperamos entregar em 21 meses.”

Para o secretário de Obras, José Roberto Aprillanti Júnior, o início das obras é resultado do trabalho e esforço de mais de três anos que envolveu Prefeitura, Artesp e AutoBAn. “Formamos um grupo para discutir questões técnicas, projetos e desapropriações, foram mais de cem reuniões até que projeto se concretizasse. Isso mostra que quando os órgãos se unem, as coisas acontecem”, ressaltou.

Complexo Jundiaí

O projeto vai contar com três alças de acesso sobre a Rodovia Anhanguera, duas na continuação da avenida Nove de Julho (uma para quem chega do sentido Campinas e outra para quem sai sentido São Paulo) e outra que vai ligar a avenida Osmundo dos Santos Pellegrini ao córrego da Walkíria.

O Complexo Jundiaí vai ser executado em duas fases. A primeira, tecnicamente mencionado como 1A, envolve as alças que vão dar acesso pela Avenida Nove de Julho, no trecho da Rodoviária. Já a segunda fase, a 1B, prevê a construção do Viaduto da Walkíria, além das construções de marginais.

Todo o complexo tem prazo estipulado em 21 meses para ser entregue, com custo total em torno de R$ 204 milhões, pagos com recursos dos pedágios. A obra vai beneficiar ao menos 420 mil pessoas todos os dias.