Bigardi vai a Bogotá para conhecer experiência do BRT

O prefeito Pedro Bigardi estará, nesta segunda-feira, 1, em Bogotá (Colômbia), para conhecer o sistema BRT (Transporte Rápido de Ônibus), considerado referência internacional.

A viagem, segundo a Prefeitura, faz parte do planejamento iniciado pelo prefeito, ano passado, com a ida a Curitiba  – onde também se utiliza este modelo de transporte – e a visita a Brasília, no intuito de buscar verbas do Governo Federal para áreas prioritárias da cidade, como Educação, Saúde e Mobilidade Urbana. O retorno está previsto para o final da noite de quinta-feira, 4.

“Precisamos buscar o que há de melhor para implantar em Jundiaí. Por isso, estamos indo para Bogotá conhecer essa experiência usada lá. É uma cidade com uma área do mesmo tamanho de Jundiaí, mas com uma densidade populacional enorme. São mais de 7 milhões de habitantes, em que 70% deste total utiliza o transporte coletivo. Sinal de que este tipo de meio de locomoção é muito competente”, explicou Bigardi.

Para o chefe do Executivo local, Bogotá também se destaca pelas ciclovias existentes. “O projeto executado em Bogotá é igual ao de Curitiba, mas que avançou muito nos últimos anos pelas melhorias realizadas, inclusive no uso da bicicleta como alternativa. Este é o motivo de nossa ida até lá: estudar isso, conhecer e buscar implantar em Jundiaí utilizando os R$ 106 milhões conquistados junto ao Governo Federal“, lembrou.

O BRT se destaca por ser um sistema em que os ônibus trafegam por corredores exclusivos e que contam com mini-terminais de passageiros. A ideia da Prefeitura de Jundiaí é ligar as principais regiões da cidade com o comércio e o setor industrial, facilitando o acesso da população e tornando o transporte coletivo mais rápido e atrativo.

Além do prefeito, acompanham a visita a Bogotá o secretário de Transportes, Dinei Pasqualini, o secretário de Comunicação Social, Cristiano Guimarães, e o chefe de Gabinete do prefeito, Wagner Soares.

Atrás do sonho
As discussões e estudos feitos pelo prefeito sobre um novo sistema de transporte público para o município já vêm do ano passado, quando ele ainda não havia nem assumido o cargo. Em dezembro de 2012, Pedro Bigardi esteve na capital federal para buscar recursos e conhecer as áreas em que poderia apresentar projetos.

Estudos vão viabilizar um novo modelo de transporte público para Jundiaí

Estudos vão viabilizar um novo modelo de transporte público para Jundiaí

“Já existia um projeto apresentado pela administração passada, mas que a execução era inviável. Conseguimos apresentar um novo projeto, com o que queremos para Jundiaí, e isso culminou com a liberação dos R$ 106 milhões”, destacou o prefeito.

Antes disso, quando ainda era deputado, Bigardi conheceu a estrutura do BRT de Curitiba.

Estrutura
Até o final dos anos 1990, Bogotá (capital da Colômbia de 7,2 milhões de habitantes) não contava com qualquer sistema de transporte eficiente. Ônibus de todos os tipos se misturavam e competiam com vans, Kombis, triciclos, táxis e carros “promovidos” a táxis-lotação.
Com a implantação dos corredores exclusivos para ônibus vieram o uso do solo radicalmente controlado; calçadas acessíveis; rebaixamentos padronizados e passarelas democráticas.

Há também uma rede integrada de 420 quilômetros de ciclovias estruturadas, uma das maiores do mundo, com seguros estacionamentos de bicicletas – tudo isso muito bem planejado e sincronizado à reforma estrutural da política de mobilidade urbana desta metrópole.

O sistema como um todo conta com 84 quilômetros de corredores exclusivos e 633 quilômetros alimentadores cobertos por 1.290 ônibus articulados, 518 alimentadores e 114 estações localizadas em nove zonas urbanas.

Deixe um comentário