Prefeitura investe na sinalização voltada a veículos — e pedestres

As principais avenidas do município estão apresentando gradativamente novas placas novas para limites de velocidade dos veículos individuais, coletivos e de carga.

A medida, de acordo com a Prefeitura,  envolve 163 placas de regulação e advertência e somam-se a ações de janeiro a abril previstas em 12,7 mil m² de sinalização horizontal (correspondente a 12,7 km de extensão no caso de uma via com dez metros de largura ou 15 km de vias, no caso de largura de oito metros).

O nome do setor responsável mudou de Secretaria de Transportes para Unidade de Mobilidade e Transporte e seu novo diretor de trânsito, Wlamir Lopes da Costa, afirma que os pedestres estão incluídos no planejamento na forma de faixas de travessia.

“No planejamento atual está prevista a manutenção dessas faixas em toda a cidade, especialmente em pontos de alto índice de acidentes”, afirmou em nota de 23 de março. Ele também destaca o reforço do entorno das escolas municipais e, em abril, das escolas estaduais.

Existem pendências depois dessa fase inicial. Ainda não houve divulgação de planos voltados para sinalização específica voltada para os pedestres como um modal próprio de pequenas distâncias.

Isso envolve ainda uma estratégia para a desobstrução de calçadas de equipamentos como postes (com expansão de trechos de fiação enterrada) ou aparelhos de parquímetro em locais inadequados. Por enquanto, esse tema recebeu somente a repressão ao uso de mesas de calçada por bares, inclusive tradicionais.

Outro ponto pendente é a faixa própria para motociclistas antes de semáforos (sem sinalização para bicicletas), iniciada na gestão anterior e que na prática “oficializa” o corredor entre os carros usado por esses veículos e que tem provocado alguns atropelamentos de pedestres.

As primeiras medidas adotadas no setor pela atual gestão voltam-se para a atenção ao controle de velocidade e a pontos de travessia, incluindo novos semáforos em alguns pontos. Pode ser que o uso de radares complemente o modelo.

São pontos positivos, ampliados pelo interesse no acompanhamento de planos estaduais relacionados com o aumento futuro da ferrovia e nos estudos de melhoria do sistema urbano de ônibus.

A ampliação do conceito de transporte para mobilidade e transporte, entretanto, deixa a expectativa de que outras abordagens estão a caminho.

Foto de abertura by Prefeitura de Jundiaí: sinalização da faixa de pedestres na Rua Dino.

Comments are closed.