Tem Bicicletada nesta quinta, 18h30. Saída da Ponte Torta.

Neste quinta-feira (16) tem uma nova edição do evento mensal Bicicletada, promovida pelos ciclistas da cidade como forma de alertar para a necessidade de criação de uma infraestrutura segura para o pedal.

Concentração a partir das 18h30 e saídas às 19 horas da praça Erazê Martinho, a praça da Ponte Torta.

Todo dia 16 de cada mês.

A bicicletada (massa crítica) é inspirada em movimentos que acontecem no mundo todo. Em Jundiaí, os ativistas trabalham para ampliar a visibiliade do ciclista, sensibilizar a população para mais respeito no trânsito e conquistar sinalização, ciclorotas e ciclovias.

A Bicicletada também é uma oportunidade para criar uma atmosfera de manifestação e diálogo entre os participantes, com o intuito de pensar soluções para a mobilidade, fortalecer ações ciclísticas e de áreas que tenham a ver com a causa.

Para entender o espírito do acontecimento basta comparecer e pedalar.

Evento no Facebook

https://www.facebook.com/events/1036912056454241/

Sobre a Massa Crítica

A melhor forma de entender o que é uma Massa Crítica é assistir ao documentário Nós Somos Trânsito.

A Massa Crítica é uma celebração da bicicleta como meio de transporte que ocorre em mais de 300 cidades ao redor do mundo.

Ela acontece quando dezenas, centenas ou milhares de ciclistas se reúnem para ocupar seu espaço nas ruas e criar um contraponto aos meios mais estabelecidos de transporte urbano.

Muitos dizem que a bicicleta no trânsito é quase que uma metáfora à fragilidade e impotência de um indivíduo frente à oposição violenta de governos, corporações e outros sistemas de repressão.

A Massa Crítica então serve para nos mostrar que quando nos juntamos e apoiamos uns aos outros, podemos fazer frente à qualquer oposição.

A Massa Crítica é uma celebração para quebrar a monotonia, mecanicidade e agressividade do trânsito urbano, levando alegria e outros elementos mais humanos – braços, pernas e rostos – ao asfalto.

A Massa Crítica é organizada de forma horizontal, não tem representantes, porta-vozes, nem líderes. Ela não tem uma voz. Ela tem tantas vozes quanto participantes. Cada um é livre para levar a manifestação ou a reivindicação que quiser.

Juntos por um trânsito mais humano, por cidades mais bonitas e alegres, por um mundo mais respirável: somos todos parte da Massa Crítica.

Deixe um comentário