Jundiaí mira “cidade digital” nos cem dias de governo Luiz Fernando

Por José Arnaldo de Oliveira

O lançamento de um aplicativo para celulares com 70 serviços municipais (Jundiaí Digital) na próxima segunda-feira (17) é um dos produtos apresentadas pelo prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB) em coletiva de imprensa sobre o balanço de seus primeiros cem dias de governo.

Outra novidade foi o anúncio da prorrogação por pelo menos três anos da proibição de novos empreendimentos no território da Serra do Japi, cuja vigência da lei 518 (de 2012) expirava neste mês.

Também foi prevista para o aniversário de 362 anos da cidade, em 14 de dezembro, a entrega da unidade de pronto atendimento UPA 24 Horas Novo Horizonte no modelo de clínica familiar com apoio emergencial.

“Infelizmente as outras três (Ponte São João, Vila Progresso e Vila Hortolândia, além da nova unidade de saúde do Jardim do Lago, estão com erros de projeto. Em alguns casos, a estrutura do primeiro pavimento não suporta equipamentos pesados”, afirmou.

Anjos da Guarda

O retorno das rondas escolares foi um dos pontos destacados. As viaturas destinadas ao serviço passaram de nove para 23, com circulação diária em torno de 112 escolas municipais e 40 escolas estaduais. “Também reativamos o programa de educação para a não-violência, o Educavi”, acrescentou.

Cidade Limpa

Entre os números apresentados pelo prefeito para os primeiros cem dias são de 3,7 milhões de metros quadrados de corte, 13 mil metros quadrados em tapa-buracos, 747 quilômetros de guias raspadas e outros. “As unidades de serviço estavam com estruturas enfraquecidas”, salientou.

Interesse Turístico

Um dos pontos altos mostrados foi o anúncio de aprovação de Jundiaí como município de interesse turístico, que deve ser oficializado na Assembleia Legislativa em julho. Fruto de um projeto seu como deputado com apoio do trabalho da gestão anterior, vai destinar subsídios e aumentar a importância do setor.

“Temos boas atrações como as rotas das regiões do Traviú e do Caxambu, além de agronegócio e cultura como a italiana”, afirmou.

Terminais Urbanos

A demolição das chamadas “gaiolas” para pagamento de passageiros de ônibus sem bilhete único foi o principal simbolismo do período. O prefeito também destacou a revitalização emergencial de telhados como nos terminais Colônia e Vila Arens e o aumento da fiscalização e de câmeras, em planos que incluem licitação de lanchonetes e eventos de cultura.

Mas disse que a solução para ônibus sem cobradores ainda será feita com o estudo de mais pontos de recarga do bilhete e também um dos aplicativos novos para celular, que também terá um serviço de informação de horário graças ao GPS ampliado nos ônibus da frota. “Vamos melhorar horários das linhas do Vetor Oeste”, acrescentou.  

Creches

O balanço da fila das creches nos primeiros 100 dias mostrou redução de 48,14% com a criação de 1.390 vagas para boa parte das 2.700 crianças em espera. No setor, também houve a entrega de 27 mil uniformes escolares (com um pequeno atraso nos materiais didáticos).

Saúde em Dia 

O prefeito destacou se tratar de um programa permanente, não de um mutirão temporário. Mostrou números de redução nesses cem dias de 96% na fila de exames (de 394.026 para 13.463) e de 38% nas consultas.

Com médicos especiaistas, a fila caiu de 9.781 para 3.743. E acrescentou que dos 374 medicamentos da relação municipal (Remume) apenas 13 ainda estão em defasagem de compras ou entregas.

Hospital São Vicente

Sobre o principal hospital público da cidade, o prefeito disse que estão sendo “administrados até os centavos” no Gabinete de Gestão da Crise e que as demissões ocorridas visaram funções políticas desnecessárias.

“Conseguimos com o Estado um recurso emergencial de R$ 12 milhões para seis meses, mas ainda não é o Santa Casa Sustentável”, afirmou.

Habitação

O prefeito disse que a maioria do cadastro da Fundação de Ação Social (Fumas) é de renda de até três salários mínimos (9,5 mil famílias) e passou a receber prioridade na fila sobre a faixa de três a cinco salários (1,5 mil). Essa previsão havia entrado em debate no plano habitacional do ano passado.

Água

O prefeito destacou a renovação da outorga de Jundiaí para captação de água do rio Atibaia, com bombas instaladas em Itatiba. O volume gira em torno de 72 mil litros por minuto e é acionado para reforçar o rio Jundiaí-Mirim em épocas de estiagem. Mas tem águas disputadas também pelas regiões de São Paulo e Campinas.  

Regularização Fundiária

O prefeito lembrou que 575 matrículas individuais foram entregues de janeiro a março. Mas frisou que esse processo é continuidade da obra de muitos prefeitos como André Benassi, Miguel Haddad, Ary Fossen e Pedro Bigardi e também de outros de fora como o juiz José Renato Nalini quando foi corregedor-geral estadual da Justiça.  

Reforma Administrativa

A mudança de 40 secretarias e órgãos para 16 unidades de gestão operando em sete plataformas, afirma o prefeito, deve gerar mais eficiência. Com a redução de 28% dos cargos comissionados (que passaram da faixa de 450 para a faixa de 350) a economia prevista é de R$ 40 milhões em quatro anos.

E a qualificação da gestão é buscada semanalmente na reunião de gestores das segundas, às 8h30, sobre ações integradas de cada semana. “Não queremos setor isolado”, disse.

Responsabilidade Fiscal

O prefeito destacou que a prioridade da situação fiscal foi voltada para o pagamento de servidores e seu vale-alimentação, além dos dois hospitais públicos. Os fornecedores da dívida de curto prazo de R$ 92 milhões foram escalonados em faixas de 12 parcelas (até R$ 500 mil), 18 parcelas (até R$ 1 milhão) e 24 parcelas (acima de R$ 1 milhão) e a maioria absoluta aceitou o acordo.

“Não seremos um governo perdulário”, disse. Já a dívida consolidada, de empréstimos, teve queda de 103% no ano passado por decisões tomadas pela União.

Cultura

Os três principais eixos do setor, agora mais ligado a educação e esporte, são o Centro das Artes (“com obras paradas há anos”), o Teatro Polytheama (“que precisa de ar condicionado”) e o Complexo Fepasa (“com ocupação por módulos, como estamos discutindo com o Pedro Taddei”). 

O prefeito citou ainda a valorização de artistas locais na Festa da Uva e uma diferenciação entre blocos carnavalescos “espontâneos” dos bairros e outros blocos “comerciais”. Mas reforçou a prioridade na saúde.

Emprego

O prefeito também afirmou ter recebido números de tendência de início da recuperação de empregos e que pretende valorizar os canais de apoio como o PAT e os cursos do Fundo de Solidariedade, onde  a primeira-dama Vanessa Machado fecha acordo com o Sebrae para 820 vagas de novos cursos profissionalizantes.

Mobilidade

O prefeito afirmou que a pintura de faixas de pedestres ou a criação de novas em alguns bairros, além das proximidades de escolas, fazem parte da valorização de uma cidade caminhável. “Que também é para ciclistas”.

Veja o caso da pintura da ciclovia da avenida Antonio Pincinato”, afirmou sobre a obra iniciada em EIV (Estudo de Impacto de Vizinhança) no ano passado. Mas apontou interesse nesses temas.

Alemanha – O prefeito também informou ter adiado a viagem técnica prevista no projeto conjunto de Jundiaí com Luneburg sobre resíduos sólidos. “A prioridade agora é investir aqui”.

Foto by Lucas Castroviejo

Deixe um comentário