Para Luiz Fernando, PSDB deve apoiar medidas econômicas e não governo Temer

O prefeito Luiz Fernando Machado afirmou nesta terça-feira (13) que a chapa Dilma-Temer perdeu a legitimidade de governança em razão das graves denúncias e que, portanto, é favorável que seu partido, o PSDB, mantenha um compromisso apenas com as medidas econômicas e não com o governo Michel Temer. 

O presidente do PSDB local, Fernando de Souza, e o deputado federal Miguel Haddad, concordam com a permanência do PSDB no governo. Na segunda-feira (12) a cúpula do partido decidiu permanecer na base do governo Michel Temer,

Luiz Fernando Machado disse que reitera a sua opinião pessoal, e de conhecimento público, de que a chapa Dilma-Temer perdeu a sua legitimidade de governança, dada as denúncias com tamanha gravidade no plano ético.

Deste modo, ainda de acordo com a avaliação pessoal do prefeito, o seu posicionamento é favorável pelo compromisso do PSDB tão somente com as medidas econômicas, com a retomada do emprego e do crescimento da economia, e não com o governo. 

O presidente do PSDB, Fernando de Souza, disse que o PSDB continuar no governo Temer é uma medida necessária para resgatar a economia. 

“Entendo que foi a medida necessária para o país. Temer é o presidente do Brasil, sua chapa (onde ele era o vice) foi eleita; o TSE confirmou essa legitimidade neste último julgamento; além do mais o país precisa de esforços para resgatar a economia, retomar o crescimento e voltar gerar empregos. A Justiça o credenciou-o no cargo, cabe agora ao Congresso dar apoio ou contrapor às questões de grande relevância do país, taís como as reformas: trabalhista, tributária, previdenciária e outras que forem necessárias para o bom desenvolvimento do país”, explicou o presidente do partido.

Ainda segundo ele, essas discussões são muito importantes, não podem parar e quem for contra deverá expor seus fundamentos.

“Projetos de relevância, no passado, como o Plano Real e a Lei de Responsabilidade, por exemplo, tiveram apoiadores e opositores, e hoje temos a dimensão da importância dessas discussões. Assim são as novas reformas que precisam ser discutidas e o país precisa avançar”.

O deputado Miguel Haddad disse que o partido não tem compromisso com o erro e que ficar no governo é apoiar medidas que atendam às necessidades de 14 milhões de desempregados.

“A nossa posição é clara. Não temos compromisso com o erro, seja de quem for. Apoiamos incondicionalmente a ação da Justiça. O partido decidiu pela permanência no governo porque o compromisso do PSDB é com as medidas que atendam a necessidade de 14 milhões de desempregados e com as vítimas da crise fruto da irresponsabilidade dos governos anteriores”.

O presidente interino do PSDB,Tasso Jereissati, reiterou que a decisão do PSDB de permanecer na base de apoio do governo do presidente Michel Temer, tomada em reunião ampliada da Executiva nesta segunda-feira (12), foi acertada em conjunto pelos membros do partido, com o objetivo de trabalhar pelas importantes reformas que ainda serão votadas no Congresso e a favor dos brasileiros.

Tasso Jereissati assumiu a direção do partido depois do afastamento de Aécio Neves, sobre o qual pesam graves denúncias de corrupção.

“Acho que a decisão foi ponderada. Nenhum deputado durante a reunião falou em sair do partido, pelo contrário. Houve o compromisso de todos em permanecer no partido, que vai ficar em um monitoramento diário. Todos os dias nós vamos monitorar os acontecimentos, e não tenham a menor dúvida de que nós estamos nos esforçando para fazer o que é melhor para o país”, afirmou.

Um dos autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o jurista Miguel Reale Jr, ex – ministro da Justica no governo Fernando Henrique Cardoso, anunciou que vai deixar o PSDB. A decisão foi tomada logo após a sigla decidir pela permanência no governo de Michel Temer. 

“Espero que o partido encontre um muro suficientemente grande que possa servir de túmulo”, disse Reale ao jornal O Estado de S. Paulo após saber que os tucanos decidiram pelo não desembarque na reunião realizada em Brasilia com lideranças.

Foto de abertura by Agência Brasil: Tasso Jereissati, Geraldo Alckmin e Marconi Perillo durante a reunião da Executiva Nacional do PSDB, 

Comments are closed.