Luiz Fernando é o novo presidente da Aglomeração Urbana

Após seis anos, o município de Jundiaí volta a assumir a presidência da Aglomeração Urbana. O prefeito Luiz Fernando Machado foi eleito durante reunião nesta quarta-feira (19), no Paço Municipal.

“Não tenho dúvidas de que a força da Aglomeração Urbana de Jundiaí (AUJ) se dá em razão de as reivindicações serem feitas em bloco. Tenho plena disposição para fortalecer o grupo e avançar nas soluções”, disse Luiz Fernando.

Ainda durante a reunião, também foi eleito como vice-presidente da AUJ o prefeito de Cabreúva, Henrique Martin (na foto de abertura ao lado do prefeito de Jundiaí). O mandato tem duração de um ano.

Além de prefeitos da região, o encontro contou com a presença de diversas autoridades do Estado. O subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita, destacou a importância da eleição do prefeito de Jundiaí.

“Luiz Fernando é uma importante liderança estadual e demonstra grande capacidade de trabalho, tendo em vista a sua trajetória política, além de base sólida com o Governo do Estado de Paulo”, afirmou Edmur.

Sobre a agenda de ações, o presidente recém-eleito destacou que a atenção estará voltada, principalmente, a quatro eixos: o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI), a Saúde, a Segurança Pública e o Meio Ambiente.

“Precisamos estabelecer a segurança de forma regionalizada”, disse Luiz Fernando. “A região tem a necessidade e as condições para ter uma unidade da Polícia Militar”, completou ele.

Já área da saúde, ele enfatizou que a prioridade é fortalecer o Hospital Regional de Jundiaí para atender plenamente os pacientes da região.

“A AUJ precisa ter uma visão integrada da saúde”, destacou.

Presente à reunião, o secretário estadual de Planejamento e Gestão, José Carlos Maurício Hoffman, destacou a importância da visão regional no desenvolvimento de políticas públicas.

“O Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Aglomeração Urbana de Jundiaí vai fazer história na medida em que caminha para implementar uma nova forma de enxergar as políticas públicas, gerando uma vantagem estratégica para os municípios integrantes. O cidadão atualmente ‘vive’ na região, uma vez que circula entre as cidades em busca de serviços. As regiões devem ser enxergadas como unidades de planejamento e desenvolvimento”, disse.

Aglomeração Urbana de Jundiaí

A Aglomeração Urbana de Jundiaí é uma região do estado de São Paulo, Brasil, formada pelos municípios de Jundiaí, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Jarinu, Louveira, Itupeva e Cabreúva, apresentando urbanização contínua e/ou processo de conurbação entre suas áreas urbanas, havendo integração econômico-funcional entre os mesmos.

O crescimento demográfico entre 2000-2009 foi o segundo maior entre as aglomerações urbanas e regiões metropolitanas paulistas (1,85% a.a.), sendo inferior apenas a AU de Sorocaba (2,01% a.a.), e superior a média estadual (1,33% a.a.).[4]

Seus sete municípios somam 771.335 mil habitantes; em 2015 (Estimativa do IBGE), apresentou um PIB conjunto de 31,4 bilhões de reais; e uma renda per capita de 21.482 reais.

Localiza-se entre as regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas, e também limita-se com a região bragantina e de Sorocaba. Foi a primeira aglomeração urbana criada no estado de São Paulo e a quarta ‘entidade metropolitana’, após a Grande São Paulo, Baixada Santista e Região Metropolitana de Campinas.

Juntamente com estas três regiões metropolitanas citadas mais as recém-criadas do Vale do Paraíba e Sorocaba e a aglomeração urbana de Piracicaba, forma a Macrometrópole Paulista, a maior do hemisfério sul e uma das maiores do mundo.

Deixe um comentário