Luiz Fernando sobre novo nome na Educação: “Não decidirei no calor das emoções”

Desde o pedido de exoneração do ex-gestor de Educação, Oswaldo José Fernandes, na noite terça-feira (2) as especulações a respeito de quem ocupará a vaga aberta com a saída dele tomaram conta do meio político.

Na quinta-feira, dois comentários apareciam mais fortes: Vasti Marques Ferrari, atual gestora de Cultura, iria para o lugar de Fernandes, enquanto a ex-secretária de Cultura e atual assessora de Políticas para as Mulheres, Penha Maria Camunhas Martin iria para o lugar de Vasti.

Por outro lado, o próprio Oswaldo Fernandes declarou a um veículo de informação local que gostaria que seu partido, o PSB, continuasse na gestão da Educação. Mas até sexta-feira de noite não havia uma definição oficial.

Uma das fontes de alto escalão no Paço Municipal consultada pelo Oa, no entanto, garantia que Penha Camunhas não seria a nova gestora.

“Suas fontes estão corretas, não será a Penha. Ainda fazemos uma avaliação. Não decidirei no calor das emoções”, disse o prefeito Luiz Fernando Machado.

Sem a indicação de um titular para pasta a Prefeitura informa que até a decisão de Luiz Fernando, os gestores das Unidades de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, e da Casa Civil, Gustavo Maryssael, serão os responsáveis por providenciar os encaminhamentos aos assuntos relacionados ao Sistema Municipal de Ensino.

Oswaldo José Fernandes solicitou a exoneração do cargo de gestor de Educação porque o Tribunal de Justiça do Estado julgou improcedente um recurso feito há 14 anos contra uma condenação na compra de cercas para escolas do município.

 

Deixe um comentário