O candidato Luiz Fernando e o delicado assunto das drogas

Depois de ter sido pego com 8 (oito) gramas de maconha em sua mala em 2002, o deputado tucano Luiz Fernando Machado, candidato a prefeito de Jundiaí na coligação “Pra Avançar e Fazer Futuro”, se transformou em um ferrenho defensor de políticas públicas de apoio a dependentes químicos.

“Sou totalmente contrário ao uso de qualquer tipo de drogas, inclusive álcool e tabaco. Eu não bebo, não fumo e não uso qualquer outro tipo de droga. E venho lutando para implantar políticas públicas que garantam o atendimento de dependentes químicos, especialmente das pessoas mais pobres que não tem condições de pagar o tratamento”, disse ele.

Luiz Fernando foi autuado pela Polícia Federal, em 19 de dezembro daquele ano, durante uma revista a sua mala, que estava na cabine no navio “Island Escape”, ancorado no Porto de Santos. Na época, o deputado tinha 25 anos e era estudante de Direito. O processo contra ele foi arquivado em 2008.

“Esse é um assunto que sempre volta em tempos de eleições, explorado por adversários. Mas estou absolutamente tranquilo quanto a isso. Naquele tempo eu era um estudante de Direito, estava envolvido com o movimento estudantil. Era um outro tempo. Hoje sou um pai de família, tenho um filho e minha mulher está grávida do segundo. Tenho uma visão da vida muito diferente”.

A informação começou a circular novamente no sábado (28) no Facebook, junto com a reprodução do termo circunstanciado 064/02 19/12/2002 da Polícia Federal — termo circunstanciado é onde a Polícia Federal relata a autuação.

Segundo a Polícia Federal, “Em busca realizada por autoridades alfandegárias na cabine de um grupo de passageiros a bordo do navio ‘Island Escape’ atracado no terminal de passageiros do Porto de Santos, nesta data, foi arrecadado no interior da mala de viagem de Luiz Fernando Arantes Machado um tablete do entorpecente conhecido por “maconha”, na quantidade de 8 (oito) gramas”.

A infração corresponde ao artigo 16 da Lei das Drogas 6368/76 em vigor naquela época. Essa lei foi revogada pela Lei 11.343 de 2006. A Lei atualmente em vigor, em seu artigo 28, determina:

Art. 28. Quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar será submetido às seguintes penas:

I – advertência sobre os efeitos das drogas;
II – prestação de serviços à comunidade;
III – medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.

Segundo Luiz Fernando Machado, essa é uma história que faz parte do passado. “Hoje tenho clareza”. Ele lembra que o fato aconteceu antes de ter iniciado sua carreira política. “Depois disso fui eleito vereador, vice-prefeito e deputado com mais de 130 mil votos. E agora estou aqui em campanha para governar a cidade. Tenho planos. Tenho um projeto. E é disso que estou querendo falar”, afirmou nesta quarta-feira (1) enquanto fazia mais uma caminhada pelos bairros da cidade.

Se eleito, Luiz Fernando pretende estabelecer parcerias com instituições evangélicas e religiosas da cidade, com o objetivo de ampliar o número de dependentes químicos atendidos próximo de suas casas e com participação da família. Na visão dele, a participação das instituições religiosas é importante porque são elas que há muitos anos cuidam de dependentes químicos.

Na foto que abre a reportagem, Luiz Fernando Machado conversa com correligionários na Casa Tucana do Jardim Bonfiglioli.

Deixe um comentário

1 comment

  1. Francisco Dias

    As pessoas desenterram o passado dos outros como se isso fosse um grande problema. Quem nunca foi jovem? Quem nunca teve vontade de experimentar coisas diferentes? As pessoas fazem o que têm vontade em vários momentos da vida, algumas mudam, outras não. Vemos que o Luiz Fernando mudou e isso é ótimo. Mais uma qualidade do candidato de Jundiaí. Ele tem força de vontade. Respeito muito isso e acredito.