O primeiro reencontro da esquerda depois da derrota de Bigardi

O debate “Retrocesso Brasileiro”, promovido pelo Núcleo de Estudos Adamastor Fernandes (NEAF) na quarta-feira (23), no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos marcou o reencontro de parte significativa do que restou da esquerda local.

Depois da derrota de Pedro Bigardi nas eleições municipais, essa foi a primeira oportunidade onde dirigentes e militantes do Partidos dos Trabalhadores, do PCdoB, PSol e outros que agora voltam à condição de oposição compartilharem o mesmo espaço.

No mesmo auditório, o ex-candidato a prefeito pelo PSol, Paulo Taffarello, a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Giany Aparecida Povoa, do Partido dos Trabalhadores, o coordenador especial do Gabinete de Gestão Integrada (GGIM), José Carlos Pires, o secretário de Cultura, Jean Camoleze e o ex-secretário Tércio Marinho, do PCdoB, entre muitos outros.

O evento marcou também uma espécie de renascimento do NEAF, grupo formado por militantes da esquerda local.

img_0935

Participaram do debate a advogada e secretária geral da 33ª sessão da OAB, Thabata Fernanda Suzigan, a secretária Giany Aparecida Povoa, que mediou o debate, o advogado João Gabriel e o professor João Quartim de Moraes (foto ao lado).

“Temos que desmontar a falácia dessa PEC, pois ninguém está falando do que ocorre no mercado financeiro, de como poderia se resolver esse problema por lá. A chamada crise fiscal surgiu com a queda de arrecadação”, analisou Quartim.

O professor também alertou para a importância da luta. “Não devemos nos abater pela derrota, só não perde quem não luta de verdade, mas temos que ter o ânimo e enfrentar os desafios que se exemplificam nesta agressão à classe operária que é a PEC”.

Durante o evento, também houve o lançamento do livro “A classe trabalhadora e a resistência ao golpe de 2016” e um dos autores, o advogado trabalhista João Gabriel Lopes, fez a apresentação e denunciou o caráter classista do golpe.

“O desmonte da estrutura das leis trabalhistas e a tentativa de ocultar a reflexão acerca disso sob o jargão “não fale em crise, trabalhe” mostra os verdadeiros intentos da deposição da presidenta”, disse.

No mesmo dia, foi lançado o site do NEAF, www.neaf.com, onde há artigos, notícias, sugestões de filmes e outros conteúdos.