Luiz Fernando é o novo prefeito. Com 58,58% dos votos válidos

O candidato do PSDB, Luiz Fernando Machado, foi eleito neste domingo (30) prefeito de Jundiaí, com 58,58% dos votos válidos (116.019 votos), derrotando o atual prefeito Pedro Bigardi, do PSD, que teve 41,42% (82.044 votos).

 Dos 290.278 eleitores, votaram 79,83% (abstenção de 20,17%). Votos brancos 8.201 (3,54%), votos nulos 25.465 (10,99%)
 O tucano entrou no segundo turno com uma vantagem de 94.388 votos ou 32,5% do total. Na primeira rodada, Pedro Bigardi ficou com 53.576 votos (18,46% do eleitorado). Os demais 195.890 votos (67,5% do eleitorado) ficaram divididos.

O resultado do segundo turno mostra que Pedro Bigardi não conseguiu reverter a larga desvantagem no primeiro turno e confirmou a liderança de Luiz Fernando Machado. O desgate de quatro anos de mandato e o afastamento de sua base de apoio talvez expliquem o fraco desempenho de Bigardi.

Luiz Fernando Machado apostou mais em um discurso de descontrução do governo Bigardi e menos em propostas e aproveitou a onda anti-esquerda que varre o País nas primeiras eleições pós-ruptura institucional.

A vitória de Luiz Fernando representa a volta ao poder de um grupo que dominou a política local por mais de 20 anos. Agora, no entanto, com o fortalecimento da ala tucana de Miguel Haddad-Luiz Fernando Machado, uma vez que o clã Benassi optou por um caminho próprio e lançou a candidatura de Ricardo Benassi.

Miguel Haddad é hoje deputado federal e presidente do PSDB estadual.

bigargiPedro Bigardi perdeu também porque não conseguiu explicar ao seu eleitorado de esquerda as razões de ter trocado o PCdoB pelo PSD.

Mas, a bem da verdade, se tivesse se mantido no partido provavelmente não teria nem ido ao segundo turno, tamanha rejeição aos partidos de esquerda como o PCdoB e, especialmente a o PT, partido de origem de seu vice-prefeito, Durval Orlato, que também migrou para o PROS.

Luiz Fernando Machado nasceu em 1977 em Patos de Minas (MG)

Iniciou sua carreira política em 2003, quando assumiu o Conselho Municipal de Juventude de Jundiaí, após convite do então prefeito Miguel Haddad (PSDB). Em 2004, em sua primeira eleição, foi o oitavo vereador mais votado de Jundiaí. Em 2006, tornou-se presidente da Câmara, o mais jovem na história da cidade.

Eleito vice-prefeito em 2008 na chapa de Miguel Haddad.

Em 2010, disputou e venceu as eleições para deputado federal, sendo o mais bem votado em Jundiaí, com 30% dos votos válidos. Foi membro titular da Comissão Mista de Orçamento; da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle; e da Comissão de Minas e Energia. Apresentou a PEC da Responsabilidade Eleitoral, proposta de emenda à Constituição cujo objetivo é instituir a obrigatoriedade da elaboração e do cumprimento de plano de metas por parte dos candidatos ao Poder Executivo, com base nas propostas feitas na campanha eleitoral.

Ainda na Câmara dos Deputados, apresentou proposta de emenda à Constituição (PEC 10/2011) visando instituir a obrigatoriedade de elaboração e cumprimento de plano de metas pelos Poderes Executivos Municipais, Estaduais e Federal. O não cumprimento do plano de metas, sem justificação, tornaria inelegível o titular do mandato.

Em 2012, concorreu à prefeitura de Jundiaí. No primeiro turno, obteve 42,95% dos votos válidos (87.263 votos).  Em 2014, elegeu-se deputado estadual com 148.614 votos.

 

 

Deixe um comentário