PT decide pela neutralidade na disputa do segundo turno

O Partido dos Trabalhadores divulgou uma nota oficial onde afirma que nenhuma das candidaturas (Luiz Fernando Machado, do PSDB, e Pedro Bigardi, do PSD) têm um projeto político que se identifique com o partido e decidiu não apoiar qualquer uma delas.

Segundo a nota,  nenhum dos candidatos tem um plano de governo que responda aos anseios da cidade — embora o partido continue participando da administração Pedro Bigardi, que ajudou a eleger em 2012.

Ainda segundo a nota divulgada pelo PT, a candidatura do PSD, do prefeito Pedro Bigardi, que tem destacado os investimentos conseguidos no governo Dilma, porém sem reconhecê-los, não consegue demonstrar um projeto claro para a cidade.

O PT afirma ainda que o deputado estadual Luiz Fernando Machado, do PSDB, é um político profissional sem experiência de trabalho na gestão pública ou privada, possui um histórico de defesa de pautas conservadoras e excludentes, não demonstrando conhecimento ou compromisso com as principais necessidades da população.

Segundo a nota, o partido diz que seguirá no papel de fiscalizar os órgãos públicos, discutir e propor projetos junto à população e na construção de uma cidade mais justa e humana.

No primeiro turno a candidata do PT, Marilena Negro, ficou em quarto lugar, com 3.837 votos.

 

Nota do Partido dos Trabalhadores

O Diretório do Partido dos Trabalhadores de Jundiaí apresenta as seguintes considerações e orientações sobre o 2º turno das eleições Municipais de 2016:

1. Nossa candidatura nessas eleições apresentou a Jundiaí uma proposta de cidade inclusiva e igualitária, com rumos para o desenvolvimento sustentável: social, econômico e ambiental.

Para a nossa “Jundiaí de todas as gentes”, elegemos prioridades num consistente programa de governo, o único a propor o Orçamento Participativo, Guarda Municipal Comunitária, empresa pública de transportes, tarifa zero e tarifa justa da água.

Propusemos a construção de políticas públicas participativas com os diversos segmentos sociais, mulheres, juventude, população negra, idosa, LGBT e trabalhadora, com especial atenção às pessoas com deficiência e à população em situação de exclusão.

2. Na análise das candidaturas deste segundo turno não encontramos um projeto político que nos identifique ideologicamente, tampouco programas de governo que respondam aos anseios da Jundiaí de todas as gentes.

A candidatura do PSD, do prefeito Pedro Bigardi, que tem destacado os investimentos conseguidos no governo Dilma, porém sem reconhecê-los, não consegue demonstrar um projeto claro para a cidade.

O deputado estadual Luiz Fernando Machado, do PSDB, político profissional, sem experiência de trabalho na gestão pública ou privada, possui um histórico de defesa de pautas conservadoras e excludentes, não demonstrando conhecimento ou compromisso com as principais necessidades da população.

3. Numa análise um pouco mais aprofundada, chamamos a atenção para o apoio do PSDB e PSD aos ataques promovidos no contexto nacional aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, ao desmonte da Petrobras e aos inomináveis retrocessos propostos pela MP do Ensino Médio e pela PEC 241/2016, aprovada em 1º Turno, que retirará investimentos fundamentais nas áreas de saúde e educação, prevendo ainda que o salário mínimo – que serve de referência para mais de 48 milhões de pessoas no Brasil – deixe de ter aumento real, atingindo inclusive as pessoas aposentadas.

Ambos os partidos se alinham aos segmentos mais conservadores de nossa sociedade e apoiam a ruptura democrática em nosso país, promovida mediante o golpe parlamentar, midiático e judiciário.

No contexto estadual, promovem um governo para poucos, com a precarização da saúde e do ensino público, o fechamento de escolas, a desvalorização de professores e professoras e a tentativa de tolhimento do pensamento crítico nos espaços destinados à elaboração do saber.

Portanto, não encontramos nessas propostas qualquer compromisso com os direitos fundamentais da população e com o campo progressista e de esquerda.

4. Diante desse cenário, o Partido dos Trabalhadores de Jundiaí decide não apoiar qualquer uma das candidaturas que se apresentam neste segundo turno e orienta seus filiados e filiadas a não manifestarem apoio público a estes candidatos, inclusive em campanha de rua e/ou mídias sociais.

Individualmente, claramente sem representar uma posição partidária, filiados e filiadas têm a liberdade para escolher e votar de acordo com sua consciência.

5. Reafirmamos nosso compromisso com a população da cidade de Jundiaí, com os trabalhadores e trabalhadoras.

Compromisso comprovado pelos consecutivos mandatos parlamentares do Partido dos Trabalhadores na Câmara de Jundiaí, com excelente avaliação ao longo de décadas e no apoio e organização dos movimentos sociais, sindicais e de juventude, nas ruas e nos espaços de discussão política.

Seguimos firmes no papel de fiscalizar os órgãos públicos, discutir e propor projetos junto à população e na construção de uma cidade mais justa e humana.

Convidamos todas as pessoas a se unirem conosco nesse propósito.

Vamos à luta!

Jundiaí, 10 de outubro de 2016.

PARTIDO DOS TRABALHADORES – PT JUNDIAÍ

Deixe um comentário