A campanha esquenta. O alvo, claro, é Luiz Fernando.

A assinatura da Carta Compromisso por eleições limpas nesta terça-feira (31) na sede da OAB de Jundiaí foi apenas cenário para que os quatro candidatos da prefeito da oposição disparassem suas armas contra o tucano Luiz Fernando Machado, da Coligação Pra Avançar e Fazer Futuro, e na atual administração municipal.

A forma como o evento foi organizado permitia que cada candidato falasse até seis minutos, sem direito a réplica. Foi o suficiente para mostrar que a campanha começa a esquentar.

O primeiro a falar foi o médico Cláudio Miranda, do PMDB. El fez a escolha óbvia e disse que considerava a saúde o maior problema da cidade. Na opinião dele, a Prefeitura está paralisada diante da superlotação do hospital São Vicente de Paulo e erra ao apostar suas fichas na construção de um hospital regional quando deveria reabrir a Casa de Saúde Dr. Domingos Anastácio.

Para Miranda, “quem mais sofre são os idosos”. A reabertura da Casa de Saúde, acredita será a solução mais viável. “Se pelo menos um andar fosse reaberto, conseguiríamos mais 50 ou 60 leitos, o suficiente para resolver a questão emergencial de atendimento aos idosos”.

Na sequência foi a vez de Ibis Cruz (do Partido Trabalhista Nacional), que apontou o sistema viário como o ponto crítico da cidade. “Ninguém investiu tanto quando eu no sistema viário da cidade. E, depois que saí da Prefeitura, nada foi feito”. Segundo ele, a falta de planejamento e o abandono do plano de construção de avenidas em fundo de vale (como a 9 de Julho) são os responsáveis pelo “caos no trânsito”.

Ele ainda alfinetou: “E não me venham com essa história de bicicletas. Isso é poesia. Duvido que alguém aqui (o auditório lotado da OAB) pegue a bicicleta para andar por aí. Isso é brincadeira. Não se pode comparar Jundiaí com a Suécia”. Ibis criticou ainda o alto investimento da atual administração em propaganda.

Luiz Fernando Machado, o terceiro a falar, preferiu não responder e disse eleger a Educação como prioridade em sua meta de governo. Um plano de educação da creche à universidade para formar mão de obra qualificada e permitir ao jundiaiense a possibilidade de ascender socialmente. Disse que defendeu a proposta da construção de centros de qualificação profissional nos bairros dentro do movimento Cidadonos e se compromete, caso eleito, a colocar sua proposta em prática.

O tucano lembrou ainda que nesta segunda-feira (30) foi anunciada a vinda da Universidade de São Paulo para a cidade — na verdade a Prefeitura assinou um acordo que dá início aos estudos para a implantação de um dos cursos da USP em Jundiaí.

Em seguida falou de Pedro Bigardi (PC do B), da coligação Jundiaí Para Todos, que também escolheu a educação como prioridade de seu governo e atacou a atual administração dizendo que existem verbas disponíveis no Governo Federal que nunca foram usadas pela melhorar a qualidade da educação na cidade. “Eu acabo de vir do Ministério da Educação em Brasília onde pude constatar que Jundiaí nunca usou os recursos disponíveis”.

Bigardi disse que a cidade é carente de creches mas não pediu recursos do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento). O petista afirmou que pretende trazer a Universidade Pública para a cidade e desdenhou o anúncio da vinda da USP. “Sempre em véspera de eleição o assunto volta”.

Ele também criticou o alto investimento em marketing da atual administração. “A cidade tem várias favelas e o que a gente vê na televisão é que Jundiaí não tem favelas. Isso é propaganda enganosa”.

O candidado do PSol, Vanderlei Victorino (BA) fechou as apresentações criticando as políticas de saúde e educação do atual governo, seguindo a linha de pensamento de Cláudio Miranda e Pedro Bigardi. Se eleito, ele pretende debater com a sociedade qual a necessidade de cada região da cidade e assim distribuir os R$ 1,5 bilhão de orçamento previsto para o ano que vem.

Em seguida, todos os candidatos, com exceção de Ibis Cruz, assinaram a Carta Compromisso por Eleições Limpas e Cidade Limpa, uma proposta da ONG Voto Consciente. Os candidatos responderam aos questionários da campanha “Cidadonos Eleições”, que vai registrar promessas públicas com metas, para 12 propostas de melhoria para Jundiaí apresentadas e apoiadas por quase 4 mil jundiaienses.

A partir destas respostas públicas, o Voto Consciente produzirá a Ficha Pública, impresso que será distribuído gratuitamente em palestras e por agentes multiplicadores, construindo uma ferramenta de cobrança direta para os cidadãos jundiaienses.

A ação integra parceria construída com Pastoral Fé e Política, OAB e Associação dos Aposentados que já realizou três encontros de formação política e já prevê sabatinas individuais com os candidatos a Prefeito ao longo do próximo mês.

Na foto, da esquerda para a direita, os candidatos Pedro Bigardi, Cláudio Miranda, Ibis Cruz, Luiz Fernando Machado e Vanderlei Victorino. Foto de Cíntia Carvalho (Voto Consciente)

Deixe um comentário

3 comments

  1. Henrique Carlos Parra Parra

    Flavio O OAJUNDIAI vem preencher uma lacuna,ocupar um espaço importante para a midia digital jundiaense,enfim para a midia jundiaense.

    Sua inserção como polo de aglutinação regional de pensamentos,idéias,discussões,notícias,poderá e deverá contribuir para que a região de Jundiai caminhe para a sustentabilidade;todas as comunidades e cidades juntas.

    Hoje nosso desenvolvimento é desigual e só a troca de idéias,informações,debate mais democratizado poderá mudar este caminho…para melhor.
    Sucesso,seja bem vindo.

  2. Augusto

    O Pedro Bigardi nao é ptista, ele é do PC do B.