Ocupa Mulherio: empoderamento feminino, diversão e arte na Ponte Torta

Com o objetivo de amplificar a militância feminina através de atividades artísticas e culturais, o mais novo coletivo da cidade, Ocupa Mulherio, promove o 1° Encontro Feminino de Jundiaí. O evento está marcado para o próximo domingo, 19, às15 horas, na Praça Erazê Martinho (Ponte Torta). 

A iniciativa de reunir mulheres em uma ação que mesclasse o empoderamento feminino e a arte sempre foi um desejo de Débora Santos Santana, a Mística, que é seletora na Rude Gyals Posse. 

“Sempre quis ir em um evento onde tivesse uma diversidade de atrações feitas apenas por mulheres, um ambiente acolhedor e de incentivo a interação”, disse.

A vontade de Mística se transformou em ação, e ela tratou de comunicar outras garotas que estão envolvidas no meio artístico e cultural. “Apresentei a minha ideia para as minas que conheço e todas elas apoiaram, tudo está dando muito certo”, revelou. 

E está dando certo mesmo, o evento contará com uma grande variedade de atividades. Para iniciar o evento, o Coletivo Coisarada apresenta o “Sarau das Minas”, uma das ações culturais mais conhecidas da nossa região que tem foco na recitação de poemas, músicas e textos. As inscrições para participar da atividade serão feitas no local. 

O Ocupa Mulherio também irá focar na consciência. Uma roda de conversa que será apresentada pela rapper Ma Boo ao lado do coletivo “Quem Calou Petronilha?”, irá trazer profundas reflexões sobre racismo, homofobia, gordofobia, violência contra mulher e empoderamento feminino. 

Para Mística, é de fundamental importância trazer temas complexos para serem debatidos no espaço público. “Nós mulheres somos ameaçadas pelo machismo, pela desigualdade de direitos, entre outras situações. Esses fatores serviram para nos unir e ir atrás do nosso espaço para falar sobre nossas angústias e propor mudanças”, explicou. 

Uma ocupação não é uma ocupação sem música, a mulherada promete não deixar ninguém parado.

Representando o Funk e a música brasileira, a seletora Alice Rolezeira abrirá as atividades musicais do evento. “Tenho certeza que o rolê será lindo, e vai muito além. Precisamos falar sobre gênero, sobre a violência causada pelo sistema, compartilhar nossas vivências e perder o medo de não ser ouvida ou ser calada”, declarou Alice. 

As garotas da Rude Gyals Posse chegarão na elegância apresentando um verdadeiro arsenal de música jamaicana. Quem já colou no baile delas sabe muito bem como funciona: na disciplina todo mundo se diverte. Mas dessa vez tem novidade, relembrando os antigos soundsystems jamaicanos, enquanto as Rudes soltam as “riddims”, Ma Boo e Ellen Caroline soltam a voz. 

Para quem pensa que é só isso está muito enganado. Haverá diversas exposições telas, artesanato e mandalas. Haverá comercialização dos mais variados artigos de estética e beleza, e se bater aquela fome durante o rolê, uma feirinha de alimentação estará preparada para te atender. 

Ocupa Mulherio no Facebook

Deixe um comentário

1 comment

  1. Débora

    sensacionaaaaaaaaaaal <3