Prefeitura repassa valor do 13º ao São Vicente e diz que convênio foi cumprido

A Prefeitura de Jundiaí esclarece que fez um repasse de R$ 4,4 milhões ao Hospital de Caridade São Vicente de Paulo, nesta quarta-feira (30), para pagamento do 13º salário dos funcionários e também para outros serviços definidos pela entidade.

Este valor, segundo nota da Prefeitura, é fruto de um aditamento, ou seja, está além do que determina o convênio entre a Prefeitura e o São Vicente – cumprido integralmente em 2016.

Sobre a decisão de cortes dos serviços, a Prefeitura esclarece que esta é uma atitude tomada pela diretoria do São Vicente, com base em avaliação apresentada pelo próprio hospital. Até o momento, a Prefeitura já repassou aproximadamente R$ 15 milhões a mais ao hospital e vai continuar fazendo gestões para que a população não seja prejudicada.

O Hospital São Vicente, no entanto, anunciou na quinta-feira (1º) o cancelamento de cirurgias eletivas e a demissão de 25 médicos do pronto-atendimento.

De acordo com informações da administração da unidade de saúde, a situação financeira é considerada crítica, já que a prefeitura deve aproximadamente R$ 40 milhões em aditivos.

No site do Hospital São Vicente, o último balancete publicado é de 2013.

A entidade é responsável por mais de 25 mil atendimentos mês, 1.288 internações mensais, 630 cirurgias por mês e 55 mil exames médicos mensais. Segundo a direção, este ano o São Vicente acumulou R$ 3,6 milhões mensais, uma dívida que chega hoje a cerca de R$ 70 milhões.

Entre os serviços prejudicados estão o atraso no pagamento dos serviços de lavanderia, laboratório, sistema de informática e locação de equipamentos. Além disso, empresas responsáveis pelos serviços de médicos plantonistas não recebem o repasse há mais de 70 dias.

“As medidas são necessárias para que a gente possa garantir as cirurgias oncológicas, e as de urgência e emergência. As cirurgias canceladas podem ser remarcadas e isso é por um curto espaço de tempo. Podemos entrar em contato com o Hospital Regional para ver se eles conseguem absorver parte delas”, explica o superintendente do hospital, Francisco Claro.

A equipe da transição do governo eleito, disse que o setor da saúde contará, logo nos primeiros 100 dias do novo governo, com mutirões de especialidades médicas para dinamizar o atendimento dos pacientes que aguardam por consultas em Jundiaí.

Segundo o coordenador da equipe de transição José Antonio Parimoschi, a medida atende à solicitação do prefeito eleito Luiz Fernando Machado, que, em todas as oportunidades, reforça a necessidade de gestão e ações emergências na área da saúde.

O primeiro mutirão será de ortopedia devido a casos de pacientes que aguardam na fila de espera pelo atendimento. Ainda na programação, estão mutirões nas especialidades de dermatologia, neurologia e geriatria.

Outra ação pedida por Luiz Fernando, segundo nota divulgada pela equipe de transição, é a urgente qualificação dos serviços prestados nas Unidades Básicas de Saúde.

O prefeito eleito considera fundamental proporcionar um melhor atendimento aos usuários nas UBSs de Jundiaí. Paralelo a isso, os trabalhos estarão voltados em favor da promoção de serviços de saúde preventiva, como é o caso da Estratégia de Saúde da Família (ESF).

saude-fmj-2

 

Na foto, equipe de transição de governo em reunião na Faculdade de Medicina de Jundiaí

Deixe um comentário