Roda da Torta reúne BBoys, BGirls e rimadores da região

O sol escaldante aqueceu a mente dos Mc’s, a elasticidade de BBoys e BGirls e a satisfação de mais de 200 pessoas que marcaram presença na primeira edição do Roda da Torta, realizada na tarde do domingo (12), na praça Erazê Martinho (Ponte Torta). 

 

Green Selector foi o responsável pela abertura do rolê

 

O evento, que teve como principal objetivo apresentar um  breve histórico da cultura Hip-Hop, seguiu uma verdadeira “linha do tempo” interessante. Para iniciar o evento, a rapper Ma Boo fez as primeiras considerações e chamou o Dj. Leandro “Green Selector” Siure, que deu uma verdadeira aula de cultura e música jamaicana. “A intenção é mostrar onde tudo começou, o Hip-Hop nasceu de vertentes do Reggae como Rub a Dub, por exemplo”, explicou o seletor durante a sua apresentação. 

Logo após, foi a vez do Dj. Jocker apresentar um set list com clássicos do início do Rap. O DJ também foi o responsável em abastecer musicalmente a batalha de dança, tudo dentro do compasso e do contexto histórico do Hip-Hop. 

 

BBoys e BGirls  

Para a sorte de todos, uma grande nuvem trouxe uma sombra favorável aos dançarinos. As batidas soavam alto e no assoalho xadrez os passos e vôos certeiros empolgavam o público. O grande vencedor da batalha foi Lucas Souza, o Foguinho, de 19 anos. BBoy há 11 anos, Foguinho veio de Franco da Rocha para curtir o rolê. “Em São Paulo é muito difícil ver um evento como esse numa praça, geralmente é muito restrito e falta apoio”, disse. 

 

Foguinho garantiu o primeiro colocado na Batalha de Dança.

 

Entre o grupo de dançarinos, estava a BGirl Celeste Magali Morlan, de 19 anos, que veio da Argentina com o intuito de conhecer a cultura Hip-Hop do Brasil. “Me disseram que o Hip-Hop está muito forte aqui no Brasil. A energia é muito boa, é bem parecido com a Argentina mas aqui reúne mais pessoas”, ressaltou a BGirl.

 

Duelo Du’ Bronks 

Um dos momentos mais esperados da festa foi a Rinha de MC’s. Coordenada pela galera do Duelo Du’ Bronks, coletivo de Hip-Hop que vem organizando batalhas de rimas mensais, a disputa contou com rimadores de várias cidades da região. O vencedor da vez foi Guilherme Martins, o Gnomo, de 19 anos. 

 

Na batalha de rimas quem se deu bem foi o Gnomo

 

Ele não faz parte de nenhum grupo de Rap e garantiu o seu primeiro prêmio em sua segunda participação em uma batalha. “Eu acho muito lindo isso tudo que está acontecendo. Infelizmente a nossa cultura não é valorizada, muitos acham que para ser bom tem que ter grife e investimento”, disse Gnomo. 

 

Música, mas muita música 

A cena Hip-Hop da cidade mostrou mais uma vez a que veio. O El Cabron fez uma apresentação surpresa mostrando um ritmo consistente com letras politizadas lembrando a velha escola do Rap brazuca. 

Na performance da canção “Madrugada?” Mad contou com a participação de Ma Boo

 

Apresentando faixas do EP “Nada Além do Estilo”, a galera do U.L.O. fez uma performance memorável. Como em todas as apresentações do trio, o público não ficou parado e cantou junto canções como “Blood Mary”, “Vandal” e “N.A.D.E.”. 

O rapper Mad, outra figura conhecida no Rap da região, apresentou canções do seu EP  “Exército Singular – O Prometido”, que será lançado no início do mês de abril. Em sua performance, Mad contou com a participação de Ma Boo. 

 

Guarulhos tá na casa 

A galera de Guarulhos chegou com peso sonoro e muita poesia. Fazendo Rap desde 2016, o rapper e poeta Gustrago, trouxe muita reflexão e ritmo para o público. Gustrago gravou recentemente o EP “Invictos”. Conhecido também pelas suas apresentações no Slam Resistência, evento que reúne diversos poetas para uma “batalha”, Gustrago elogiou a organização do evento. “Um evento como esse é luz, é a resistência do povo negro. E o mais importante disso tudo são as conexões formadas, devemos divulgar informação. Temos muito para crescer ainda”, disse. 

Fazendo uma apresentação surpresa e emocionante, Warley Noua, também conhecida pelas suas performances no Slam Resistência, mostrou a toda força da poesia voltada para a militância LGBT. 

O seletor Saracura Malandragi encerrou o evento mandando MPB, Reggae e bastante swing para a galera finalizar o rolê dançando muito. 

O próximo rolê do Roda da Torta será realizado no mês de março, em breve mais informações sobre horário, local e atrações. 

Comments are closed.