Vilela propõe recadastrar pacientes do Hospital São Vicente

O gestor da Unidade de Saúde da Prefeitura, Vagner Vilela, disse que uma das propostas da unidade para a cidade é o recadastramento de pacientes no Hospital São Vicente.

“Estamos em busca de uma forma para melhor atender à população jundiaiense no hospital, que é referência em alta complexidade na região e costuma estar sempre muito lotado”, anunciou.

Vilela divulgou essa informação durante a prestação de contas da Unidade de Saúde (antiga secretaria) referente ao terceiro quadrimestre de 2016 em uma audiência pública, nesta terça-feira (7), na Câmara Municipal.

A sessão contou com a presença do Gestor da Unidade, Vagner Vilela; do Coordenador Executivo de Promoção da Saúde, Tiago Teixera; e do Diretor do Departamento Financeiro, Aloísio Carlos Polessi.

Apenas no terceiro quadrimeste de 2016 foram feitos aproximadamente 155 mil atendimentos à população.

Auditoria

Recentemente, o gestor de Governo e Finanças, José Antônio Parimoschi anunciou uma auditoria nas contas do hospital.

Segundo ele, a situação do São Vicente é ainda muito mais grave do que já havia sido detectado no início do governo.

São R$ 14 milhões, aproximadamente, transferidos mensalmente pela Prefeitura ao hospital, mas as despesas passam dos R$ 18 milhões. A meta da Prefeitura é baixar esse valor para R$ 13,5 milhões.

O prefeito Luiz Fernando Machado, por sua vez, afirmou que o objetivo do governo é tornar o Hospital São Vicente autossuficiente, adaptando suas despesas ao tamanho da sua receita. Desta forma, explicou, seria possível garantir a estabilidade financeira e valorizar os colaboradores do hospital.

Luiz Fernando Machado conseguiu com o governador Geraldo Alckmin, na semana passada, a liberação de subvenção para o Hospital São Vicente.

O governador garantiu o repasse mensal, pelo período de seis meses, no valor de R$ 2 milhões para o Hospital, num total de R$ 12 milhões.

De acordo com o prefeito, a subvenção é pleiteada desde o processo de transição do governo.

“O incentivo à saúde pública de Jundiaí é um assunto tratado de forma permanente com o Governo do Estado. Este recurso vem somar a todas as ações a serem desempenhadas para a organização financeira do hospital”, destacou o prefeito.

O objetivo é que o recurso seja mantido de forma permanente, por meio do Programa Santa Casa SUStentável, que o município busca formalizar com o Governo do Estado em benefício do Hospital São Vicente.

O programa estadual prevê o repasse mensal de R$ 2,1 milhões, com determinação dos critérios para acompanhamento e manutenção do auxílio financeiro.

No MInistério da Saúde

O prefeito esteve em Brasília na terça-feira (7) acompanhado do gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, onde falou com o ministro da Saúde, Ricardo Barros sobre o aumento do teto pago para procedimentos de média e alta complexidade realizados na rede pública de saúde, que já foi aprovado pela Comissão Bipartidária e agora falta apenas a liberação dos recursos pela pasta.

“A estimativa é obter R$ 15 milhões para o Hospital São Vicente de Paulo”, disse Parimoschi.

 

Na foto de abertura, o gestor de Saúde, Vagner Vilela, durante audiência na Câmara Municipal. Foto by Comunicação da Prefeitura

 

Comments are closed.