Bem-vindos à Temporada 2017 da Orquestra Municipal de Jundiaí

A Orquestra Municipal de Jundiaí está de volta para mais uma temporada. Os ensaios começaram nesta terça-feira, 4.

A primeira apresentação será no próximo sábado, dia 8, às 20 horas, no Teatro Polytheama. Nesta temporada, o último ensaio antes de cada apresentação poderá ser visto pelo público. A programação da Orquestra está no site http://cultura.jundiai.sp.gov.br.

Claudia Feres, diretora artística e regente titular da OMJ desde a sua fundação em 2011, escreveu o texto abaixo para dar boas vindas à nova temporada:

Bem-vindos à Temporada 2017 da Orquestra Municipal de Jundiaí!

Nesse momento em que a Arte vem sendo desintegrada pela cultura de consumo rápido e desesperado, a Orquestra Municipal de Jundiaí se posiciona heroicamente no cenário musical brasileiro. Sob os argumentos da crise financeira, a Arte tem sido uma vítima constante de cortes sob o pretexto da austeridade, ao contrário do que deveria acontecer! O investimento em arte e cultura transforma uma sociedade, estimula o criar, fomenta a indústria criativa, minimiza a dureza da realidade. Felizmente, Jundiaí vai nessa linha, investindo em seus cidadãos.

Li  recentemente um texto que levantava a bandeira do “slow movement” na música. Esse movimento, mais conhecido por sua vertente no mundo da gastronomia como “slow food”, une pessoas em torno do desejo de desfrutar alimentos de qualidade e saudáveis, do prazer de saborear lentamente uma refeição agradável, e da busca por produtos regionais e da estação. De um modo geral, o “slow movement” pretende fazer com que as pessoas levem uma vida mais saudável, mais tranquila e mais sociável.

Nunca me passou pela cabeça que a música de concerto pudesse ser desfrutada de forma diferente dessa idéia do “slow movement”. A música de concerto não “levanta poeira”. É uma arte para ser degustada com calma e introspecção. Mesmo as obras mais exuberantes trazem em si camadas mais profundas a serem descobertas e desfrutadas.

Em nossa temporada 2017, teremos alguns “frutos da terra”, com a participação de vários artistas jundiaienses, “temperos brasileiros”, com obras de compositores de diversas partes do país, o “resgate da tradição”, com a música antiga e a forma como os compositores do século XX olharam para ela, e, finalmente, uma pitada de “sabores inovadores”, com música contemporânea e primeiras audições.

Ainda temos nossa “mistura especial”, que une diversas linguagens, com a participação da Cia de Teatro de Jundiaí em um musical dedicado às crianças no mês de outubro, o diálogo da música com a literatura nacional, mediado pelos comentários do professor Fernando Bandini, e pela primeira vez em nossa orquestra, a participação de um coro convidado, com a presença do Coro Oswaldo Lacerda, um projeto tocado independentemente por jovens cantores.

Um bom apetite a todos!

Claudia Feres