Bloquinho Underground leva rock e reggae pra Agapeama

A sonoridade foi diferenciada e o número de pessoas foi bem menor quando comparado com outros blocos que ocuparam as ruas da cidade, mas o Bloquinho Undeground seguiu todo o contexto de um bom carnaval e fugiu da região de central. A Praça Maestro Elias Cavedal, na Agapeama, estava livre de transtornos e trânsito na tarde do sábado, dia 25. O ambiente estava perfeito para ser ocupado.

As já conhecidas caixas camufladas do Favela Soundsystem estavam batendo forte enquanto os primeiros foliões chegavam. Era possível ver a vizinhança curiosa apreciando a movimentação no local com um ar de simpatia.

No finalzinho da tarde, a galera que estava na brisa da música jamaicana tratou de agitar um pogo na apresentação Going Down, que acelerou os foliões com um Hardcore Punk cantado em inglês e cheio de energia.

Logo após, foi a vez do No Deal quebrar tudo. Os vizinhos, ainda muitos curiosos com o que estava acontecendo na praça, balançavam suas cabeças ao ritmo pesado da banda. Em seguida, para manter o peso do Bloquinho, os caras do Boca de Lobo, vestidos com belos vestidos e outros adereços da moda feminina, fizeram uma apresentação cheia de bom humor e agressividade.

Para fechar o rolê, e quebrar as tais regras do carnaval envolvendo o horário, o Burt Reynolds cativou os foliões com um Rock n’ Roll “bubble gum” muito dançante e cheio de belas melodias.

No final de tudo, praça limpa, foliões felizes e tudo isso sem repressão policial. 

“Foi um evento totalmente “faça você mesmo”. Tivemos o apoio da galera das bandas com equipamentos e o público foi muito participativo. Ganhamos a simpatia da galera do bairro, e isso foi ótimo”, disse entusiasmado Natan “Puppa Nasty” Nascimento, seletor do Favela Soundsystem que foi um dos idealizadores do Bloquinho Underground.  

Na foto de abertura, o Going Down abrindo a parte rock do evento

Deixe um comentário