Casa Colaborativa busca nova casa para continuar criando

Foi justamente logo depois de um período intenso de planejamento que o pessoal da Casa Colaborativa recebeu a notícia de que teria que desocupar a casa da Rua Prudente de Moraes, 1305, que abriga a galera desde abril de 2015.

A notícia chegou depois do anúncio do DELAS (foto), o primeiro evento do ano na Casa. E toda a programação do mês de março também já estava acertada — o proprietário do espaço quer a casa de volta.

Para os habitantes da casa, o local é um organismo. E mais do que um coletivo de gestão cultural e mobilização social, a Casa Colaborativa é um espaço democrático de trabalho, convívio e refúgio.

E isso é a coisa mais importante.

A energia da casa ficou registrada no evento de domingo, com o show de Ully Costa no quintal, muitas conversas e troca.

Um bom indicativo de que, mesmo mudando de lugar, a Casa Colaborativa vai continuar sendo um dos principais polos irradiadores da nova contracultura da cidade.

Local onde os mais arejados encontra espaço pra expressar sua criatividade.

A casa agora procura uma casa. Sabe onde tem um lugar que possa abrigar com generosidade essa usina criativa? Fale com os colaborativos da casa.

Algumas perguntas para Gustavo Koch, gestor cultural da Casa

Então a casa vai sair da casa?
É só uma questão de espaço.

A programação de março será mantida?
Não, exceto uma atividade fechada do Coisarada. Vamos usar esse período para organizar e planejar.

E a de abril?
Tá longe…

Como a casa pensa na próxima casa?
Parede, porta, janela… O básico. O resto acontece.

Que casa a casa procura?
Uma que comporte todas nossas vontades e ideias.

E durante o período da casa no lugar onde está hoje o que aconteceu?
Transformação e evolução em diferentes níveis e aspectos e através das mais diversas linguagens.

Quantos eventos? Quantas pessoas? Quantos projetos?
Já deu pra perder a conta…

Enfim, dê uma dimensão da grandeza dessa gente e desse espaço de cultura.
Em média, mais de 500 pessoas estiveram conosco a cada mês. Se fizer as contas, vai longe… O impacto é grande e o saldo positivo, mas tem muito mais por vir.

E ainda teve esse maravilhoso show de domingo e esse dia especial.
Foi um prazer e uma surpresa. Ficamos sabendo que deixaríamos o espaço depois de planejar e anunciar esse dia. A tensão estava grande, mas tudo ocorreu bem. Estamos felizes!

A foto que abre a matéria é de Filipe Astolfi