Cultura discute acessibilidade para a Sala Glória Rocha

Foi apresentado nesta quinta-feira, 10, o projeto que propõe mudanças de acessibilidade na Sala Glória Rocha – Centro das Artes.

Tércio Marinho (secretário de Cultura) discutiu o projeto com Daniela da Câmara Sutti (secretária de Planejamento e Meio Ambiente), Décio Pradela (diretor de Planejamento), Gustavo Bonfanti (arquiteto da secretaria de Obras), Reinaldo Fernandes (Coordenadoria da Pessoa com Deficiência) e Nilo Novaes, do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência.

O projeto prevê a instalação de rampas, piso tátil, corrimão, comunicação visual, mapa tátil, plataforma elevatória, sanitários adaptados, camarim acessível, nivelamento em alguns locais do teatro, entre outras ações.

Tércio Marinho explica que, para a execução da obra, será necessário buscar recursos junto aos governos federal e estadual, já que todo o prédio merece atenção.

“Vamos apresentar o projeto para demais conselhos e incluir outras adequações. Estamos preocupados em levar a acessibilidade para todos os prédios públicos, mas, para isto precisamos fazer o debate junto à sociedade.”

Segundo Bruno Vitorino, que projetou a reforma, a proposta prevê apenas as mudanças para viabilizar a acessibilidade, mas o prédio precisa de reformas estrutural, elétrica e hidráulica. “O projeto não sugere apenas rampas, fizemos tudo seguindo regulamentações e normas.”

Daniela concorda que o prédio merece atenção do poder público para uma revitalização. Para Fernandes, a discussão sobre acessibilidade é um grande avanço para Jundiaí, já que todos serão beneficiados com as mudanças.

Comments are closed.