Fim da Aurora mais atormentado do que nunca

Por Bruno Galiego

Após quase três anos do lançamento do EP de estréia, “Espíritos”, a Fim da Aurora resolveu elevar a sonoridade extrema no novo EP “Atormentação”. Lançado na segunda semana do mês de outubro, o novo trabalho do quarteto conta com cinco canções e uma bônus que foram cuidadosamente produzidas e mixadas por Guilherme Malosso e Yuri Camargo (Estúdio RG). 

Em “Atormentação”, a banda investiu em uma sonoridade mais pesada com fortes influências do Death Metal. Mesmo assim, a essência sonora da banda continua. É possível notar nos breakdowns e nas partes mais velozes das canções que o Hardcore mesclado com o Thrash Metal continua sendo incorporado ao trabalho. No aspecto técnico, “Guerra Pela Liberdade” se destaca por conta dos solos e riffs marcantes e pela velocidade mudanças rítmicas repentinas que a canção possui. 

Conversei com o vocalista, André Bairral, e ele me explicou que a sonoridade do novo EP se deve ao fato de ter sido o primeiro trabalho no qual foi inteiramente elaborado com a (não tão) nova formação. No registro anterior, a Fim da Aurora só havia trabalhado com formação atual na canção “Dinheiro Sujo”. 

“Acho que o mais influenciou na mudança de sonoridade foi a troca de integrantes. A formação atual carrega influências bem diferentes dos integrantes da antiga formação, tanto que tive que adaptar minha forma de cantar às novas composições instrumentais que foram surgindo”, disse o vocalista. 

No aspecto lírico, “Atormentação” apresenta consistência e atitude. As canções relatam os recentes acontecimentos envolvendo questões sociais do país, mas além disso remetem ao tão conhecido P.M.A. (Positive Mental Attitude) para superar os impasses rotineiros. 

“Quase todas as letras tem cunho político, mas dita de uma forma diferente, não tão direta. A intenção é criar uma reflexão pessoal no ouvinte sobre os problemas sociais e políticos do Brasil, e também os problemas pessoais do dia-a-dia. E a positividade sempre existira nas canções da Fim da Aurora, afinal, para enfrentar os problemas devemos lutar de cabeça erguida, sem desanimar”, declarou Bairral. 

O novo trabalho da banda também conta com participações especiais. A canção “Pelo Vale da Morte” tem a participação de Gabriel Cauê, vocalista da Hartz, e a faixa bônus “Trincheira” conta com a voz agressiva de Théo Moratti, da Moana

Ouça “Atormentação”: 

Foto de abertura por PH Fotografia: André Bairral em ação com a Fim da Aurora na Praia Grande, no dia 28/10.