O Rap Plus Size de Issa Paz e Sara Donato nesta quarta no Sesc

Com seis anos de amizade a dupla paulista destaque no Rap nacional, Issa Paz e Sara Donato se uniram para lançar o Disco intitulado “RAP PLUS SIZE” produzido na OQ?! Produções.

Elas vão estar nesta quarta-feira (19) às 20h30 no Sesc.

O disco tem 13 faixas e usa de elementos da música periférica brasileira que vão do funk ao Hip Hop de raiz, oferecendo muita musicalidade sem perder a essência old school do movimento.

Em suas músicas de linguagem periférica e através de contextos bem definidos, abordam questões como gordofobia, feminismo, racismo, Rap e empoderamento da mulher periférica fora dos padrões, afirmando e valorizando a autonomia da mulher que luta, sem deixar de mergulhar nas influências externas que compõe as próprias vivências.

“Rap Plus Size” é um álbum de Hip Hop, que traz as próprias referências femininas como participações especiais, focando em artistas feministas com posicionamento político definido, literalmente de peso da música brasileira, tais como: Rubia RPW, Tássia Reis, Banda DaviDariloco, Souto MC, Preta Rara, Gabi Niaray e Luana Hansen (que também produziu uma faixa do disco).

“No começo, em 2015, a Issa me chamou para gravar um disco. A ideia era fazer um trabalho de colaboração de duas artistas, mas depois acabou se tornando um grupo e percebemos que o trabalho ficou mais consistente. E assim surgiu o Rap Plus Size, que tem como objetivo dar visibilidade para assuntos como a gordofobia e o machismo, que não tem muito espaço no movimento”, disse Sara Donato. 

O show de lançamento do disco Rap Plus Size também incentiva a cena feminina do Hip Hop local, já que coloca mulheres de grande representatividade como ícones a serem espelhos para novos talentos e equilibra com maior igualdade a presença ativa de mulheres no Rap nacional. 

“É muito importante reunir todas essas mulheres. Ainda mais quando o local possui uma estrutura, um bom equipamento sonoro. Existem muitas mulheres que mandam um som, só que tocam em locais precários e nunca receberam cachê. Elas merecem o melhor, e para conseguir isso é preciso compartilhar”, finalizou Sara Donato.