Ocupa Ponte Torta volta com blues e rock. Força ao som autoral

Depois de trinta meses de ter sido criado por simpatizantes do movimento Pedala Jundiaí, o evento colaborativo Ocupa Ponte Torta volta para a praça neste domingo com as bandas Entre Com Cuidado no Amarelo Piscante (16h), Detruz (17h), Rafael Rosa (18h), Perdigoto Supimpa (19h), Yuri Apsy (20h) e Márcio Maresia (21h), culminando em uma “jam session” de encerramento. São todos talentos da própria cidade nas áreas de blues e de rock. A banda mais nova é tem o curioso nome de Entre Com Cuidado no Amarelo Piscante, formada por Hemanuella Serra no vocal e guitarra, Paula Castro na guitarra e Victor Parolin no baixo. Na rede, é possível ouvir a irônica “Lata Peidorreira”. Já a banda Detruz (foto), com mais estrada, é um fenômeno sonoro diferente, evocando o estilo da Evanescence. Conta com Melina, Pedro, Emerson e Vítor. Na rede, é possível conhecer seus sons também autorais como “Caos”.    

Se isso não bastasse, o guitarrista Rafael Rosa, líder do trio homônimo, é um excepcional guitarrista que aprecia os clássicos do gênero rock e blues. Na rede, é possível encontrar uma versão com solo para “Unchain My Heart”. 

A Perdigoto Supimpa, além do nome criativo, tem tiradas bem humoradas na formação de Wagão nos vocais, Sidão e Henrique nas guitarras, Fernando no baixo e Márcio na batera. Na rede, pode ser conhecida pela canção “Nuvem Negra”.   O blueseiro Yuri Apsy é guitarrista e vocalista muito conhecido por outros músicos profissionais e acaba de lançar o disco solo “Nothin´but the blues”. Na rede é possível ouvir uma das faixas aqui.  E o “professor” Márcio Maresia, com sua gaita, guitarra ou composições, é bastante conhecido da cena cultural. Líder de um trio de mesmo nome, além de parceiro brasileiro de nomes como J. J. Jackson, vai encerrar essa edição e comandar uma jam. Na rede é possível conhece-lo em versões como “Rolling´n´tumbling”.   O evento é aberto e gratuito ao público, mas como é colaborativo e sem patrocínio é solicitado a tod@s que destinem qualquer lixo para as devidas lixeiras ou sacos plásticos e colaborem no objetivo maior que é valorizar a apropriação dos espaços públicos pelas pessoas. O Ocupa - O Ocupa Ponte Torta surgiu na véspera do Ano Novo, em 2015, como uma reação espontânea para a restauração do monumento construído entre 1886 e 1888 e que faz parte da lembrança de passagem de famílias operárias de Jundiaí e das lutas da comunidade contra sua demolição na década de 1980. Desde então, contou praticamente com edições mensais no último domingo de cada mês. A presença de simpatizantes do movimento Pedala Jundiaí também reforça a mensagem de atenção no espaço público para os ciclistas, pedestres, skatistas, crianças, jovens e idosos. Mas tudo isso de forma criativa, com a arte, e solidária, com a cooperação voluntária de músicos e organizadores (até com empréstimo de equipamentos). Em resumo, o Ocupa Ponte Torta é uma iniciativa cidadã e apartidária de moradores pela cultura, pela cidade e pelo convívio. Aliás, o monumento também está relacionado a outras questões urbans como a própria caminhabilidade que no século XIX a ligava, além da então recente ferrovia, com o acesso de pedestres ao alto do Centro pela chamada "Rua Torta" (atual avenida Paula Penteado) que em curva de nível oferece o único caminho praticamente sem ladeira ao restante da região central.    Conheça também o site Ocupa Ponte Torta