Os dois primeiros discos de Cartola relançados em vinil

Já ouviu falar em Agenor de Oliveira? Se não conhece esse nome, vai reconhecer o modo como esse sambista também era chamado: Cartola.

Nascido no Rio de Janeiro, em outubro de 1908, Cartola foi um cantor, compositor, poeta e violonista que deixou uma importante marca na música brasileira, e para ser mais específica, cravou seu nome na história do Samba e da cidade onde viveu até o fim de seus dias.

Agenor é considerado por muitos como o maior sambista da história, e iniciou sua vida musical ainda muito criança, quando começou a se aventurar com cavaquinho e violão. Nasceu no bairro do Catete, no RJ, e passou a infância em Laranjeiras, mas as dificuldades financeiras enfrentadas pela família os levaram a se mudar para o Morro da Mangueira, fato que foi determinante em sua vida.

Já em Mangueira, Agenor faz amizade com Carlos Cachaça, e outros bambas da boêmia carioca, a malandragem nata. Aos 15 anos, após perder a mãe e abandonar os estudos, arruma um emprego de servente de pedreiro. Se dá início à era Cartola: Com o novo emprego, passa a usar um chapéu-coco para se proteger nas obras, o que origina seu novo apelido: Cartola.

Com os amigos e a vida no Samba, Cartola cria grupos e se envolve em diversas rodas, e é em 1928 que participa da fundação da Estação Primeira de Mangueira, e é ele quem compõe o primeiro samba para a escola: Chega de Demanda.

Mas é apenas aos 66 anos que lança seu primeiro disco solo, seguido logo de outro, dois anos depois. Os Homônimos “Cartola” de 1974 e 1976 estão agora novamente disponíveis em Vinil em uma linda reedição feita pela Polysom.

cartola 1974Cartola – 1974 (pré-venda)

O primeiro disco de Cartola só foi lançado em 1974 pela gravadora Marcus Pereira, aos 66 anos do sambista, e é agora relançado pela Polysom, em uma edição 180 gramas, integrando a coleção “Clássicos em Vinil”.
O disco foi produzido por J.C. Botezelli (Pelão), com arranjos de Horondino José da Silva (Dino), que também toca violão 7 cordas. O álbum traz 12 faixas, todas de autoria de Cartola, algumas com parceiros como Carlos Cachaça, Dalmo Castelli, Elton Medeiros e Nuno Veloso. Entre elas, estão “Acontece”, “Alvorada”, “Tive Sim” e “O Sol Nascerá”.

cartola 1976Cartola – 1976 (pré-venda)

Lançado em 1976, esse disco traz alguns dos grandes sucessos de sua carreira, como “O Mundo É um Moinho” e “As Rosas Não Falam”.
Um item indispensável na coleção de qualquer brasileiro, “Cartola”, de 76, está sendo relançado pela Polysom, em uma prensagem especial 180 gramas, integrando a coleção “Clássico em Vinil”.
O disco, assim como o primeiro, traz arranjos de Horondino José da Silva (Dino), com produção de Juarez Barroso. Das 12 faixas, 10 são de autoria de Cartola, sendo uma em parceria com Alcebíades Barcelos. Completando o álbum, estão “Preciso me Encontrar”, de Candeia, e “Senhora Tentação”, de Silas de Oliveira. Entre as participações especiais, destaca-se a de Creusa, filha de criação do Cartola, que canta com ele duas faixas.

Para mais informações sobre a pré-venda clique aqui.

Deixe um comentário