Tem Favela Sound System na Ponte Torta no próximo domingo

Transformada pelos jundiaienses em uma referência cultural desde sua restauração como monumento histórico em 2015, a Ponte Torta recebe eventos diferentes nos próximos domingos de 14, 21 e 28 de maio.

O primeiro deles é o “Ocupa Mulherio – 2º Encontro Feminino” a partir das 15h30 do domingo (14). A programação abre com um sarau poético aberto para poesias, textos, citações ou rimas autorais ou não. Depois, às 17 horas, tem rodas de conversa sobre temas como ciclos femininos, fitoterapia, racismo, gordofobia e a relação entre maternidade e feminismo.

E a partir das 19 horas tem música com Alice Rolezeira, Rude Gyals Posse e Selectress Mística. Fechando às 21 horas com dança de Prettah e Alanis Santos  e Bump Winne Girls. Mais intervenções artísticas, gastronomia, campanha do agasalho e brindes para quem doar um quilo de alimento não-perecível.

No outro fim de semana, no domingo (21), é a vez do “Favela Sound System na Ponte Torta”. O evento é voltado para as muitas facetas da cultura reggae e o que chamam de uma das mais antigas atividades do mundo que é a união.

A partir das 15 horas, o evento pretende valorizar pela música e pela troca de ideias e energias entre pessoas diferentes os valores da cultura (para que todos possam acessar e aprender), da alternativa (de estilo de vida e atividade por hobby ou profissão), do entretenimento (da poltrona vazia no domingo) e do exemplo (de atitude, de cidadania e de comunhão).

E no terceiro domingo (28) uma nova edição do evento colaborativo mensal “Ocupa Ponte Torta”, que iniciou a série nas vésperas de 2016, acontece também a partir das 15 horas. Desta vez, com surpresas como um encontro de nomes do blues e de alternativos em confirmação final.

Além da restauração da ponte como monumento, que envolveu a aplicação do conceito de zeladoria do patrimônio para buscar depoimentos dos mais variados moradores da cidade para recuperar sua memória existente desde 1888 e sua atribuição de valor coletivo, a Ponte Torta tem estimulado o surgimento de outros pontos de encontro em seu entorno.

E dentro disso tornou a sua própria praça um espaço cultural, como já mostraram recentemente outros eventos como de skatistas e de saraus.

Fotos by Lucas Castroviejo

Deixe um comentário