Produtor barra violentos, encrenqueiros e preconceituosos do Rolê

O produtor cultural Gustavo Koch decidiu tomar uma atitude drástica e criar uma lista de pessoas banidas dos eventos privados do Rolê, a marca criada por ele em 2013 e que produz entretenimento.

“Não nos interessa a presença de pessoas que representem risco físico ou psicológico contra o público ou pessoas envolvidas na realização dos nossos projetos”, escreveu Koch em um post advertência publicado no Facebook.

Koch explica que o País vive um período extremamente complicado e ‘a noite’ tem a capacidade de potencializar os efeitos colaterais disso.

Paralelamente, afirma ele, tem sido observada uma reconfiguração constante do público em alguns projetos, o que indica o sucesso da ação, mas também amplia o risco de problemas.

“Então apenas formalizei algo que já existe nas entrelinhas, dando corpo a esse mecanismo de segurança”.

O produtor cultural disse que, assim como grandes festivais impedem que se levem certos objetos, o Rolê quer coibir a propagação desenfreada de violência e discriminação para proporcionar ambientes seguros de expressão.

Em outras palavras:

“Não toleramos manifestações de ódio contra as chamadas ‘minorias sociais’, que representam a quase totalidade do nosso público, além de ataques ideológicos e outras violências – recentemente, por exemplo, houve muitas denúncias de crimes sexuais”.

Koch explica ainda que, atualmente, grande parte do público nas ações produzidas pelo Rolê é formada por pessoas inseridas no mesmo circuito cultural da cidade, que frequentam os mesmos lugares. Isso facilita o acesso à informações para a formulação dessa lista.

“E notícia ruim corre rápido, como diriam os mais antigos. É claro que buscamos entender a situação, ver a verdade dos fatos e descartamos falsas denúncias”.

É importante frisar, afirma ele, que a lista não tem acesso público.

Leia o post publicado pelo Rolê no Facebook.

BARRADOS NO BAILE

Fica registrado aqui que há uma lista de pessoas a serem impedidas em todos eventos de caráter privado assinados pelo ROLÊ.

Não nos interessa a presença de pessoas que representem risco físico ou psicológico contra o público ou pessoas envolvidas na realização dos nossos projetos.

Para quem considera a medida extrema, um aviso: somos, sobretudo, uma iniciativa de valorização à diversidade cultural, identitária e social, buscamos criar ambientes e experiências onde as individualidades das pessoas sejam respeitadas.

Nas atividades realizadas em espaços públicos, já que não nos compete o impedimento da circulação, as pessoas que se enquadrem nas definições acima serão informadas que não são bem-vindas ali caso presentes.

Vale ressaltar que não temos responsabilidade por situações provocadas por terceiros que aconteçam dentro ou nas imediações dos nossos eventos. Sempre que necessário o órgão cabível será acionado para auxilar na solução da questão.

E segue o baile.

[Para dúvidas e outras informações, falar diretamente com Gustavo Koch, criador e produtor responsável pelo ROLÊ]

Foto de abertura by Fabrício Vilaça