O projeto “Sons e Cenas” será reavaliado quanto a renovação contratual, afirma o secretário de Educação (e vice prefeito) Durval Orlato, por ser caro e atender poucas escolas.

Custa R$ 1,5 milhão por ano e atende a 9 escolas integrais apenas, das 110 unidades escolares no geral. Pouca abrangência, portanto.

Por isso, afirma o secretário, a Prefeitura vaireavaliar sua continuidade e buscar novas maneiras de trabalhar música e arte na rede.

“Iremos tentar, neste ano ainda (pois o orçamento previsto para 2013 é superdimensionado pelo governo anterior), dar as ferramentas e treinamento necessário aos professores sobre os projetos que devem continuar”.

Orlato explica que artes, música, história da África e educação ambiental terão o devido espaço e dedicação na grade.

“Alfabetização de qualidade, com formas e métodos adequados à idade da criança, será sempre o objetivo principal”.

Durval Orlato disse que por estes motivos a Secretaria de Educação está reavaliando diversos projetos, observando custos, benefício, abrangência e eficácia de cada um.

“Por isso, pode ocorrer o aumento de alguns projetos, para toda rede educacional municipal, e a substituição de outros”.

Na foto de abertura, o prefeito Pedro Bigardi e o secretario de Educação, Durval Orlato, em visita à secretaria

Comments are closed.