Quarto de Badulaques mostra seu som refinado no Amplifica

O Quarto de Badulaques, que se apresenta neste sábado no Amplifica 2017, no Sesc, é um trio de música brasileira, formado por Marcos Guimarães (Piano, Violão, Voz), Rogério Silvestroni (Bateria) e Gustavo Fernandes (Baixo).

O trabalho de criação do grupo é calcado numa pesquisa musical independente, e engloba elementos da MPB, do rock, do jazz e de outras manifestações sonoras, somados a uma letra essencialmente brasileira, contemplativa e intimista.

O trio adotou este nome por volta de 2009, inspirada em um dos trabalhos do escritor Rubem Alves, mas, no entanto, o projeto desenvolvido pelos seus integrantes Rogério Silvestroni e Marcos Guimarães remonta ao final da década de 1990.

O trabalho é calcado numa pesquisa musical independente, e engloba elementos da MPB, da música escrita, do rock, do jazz e de outras manifestações sonoras, somados a uma letra essencialmente brasileira, contemplativa e intimista.

De volta ao Sesc, um ano depois do lançamento do disco Pio

Perguntamos aos integrantes do Quarto de Badulaques como vai ser o som neste sábado.
 
“Sobre o show de amanhã, estamos muito empolgados. O Sesc é um lugar maravilhoso, e estaremos novamente por lá quase exatamente após um ano do show de lançamento do nosso disco Pio, que foi feito lá também, no final de maio do ano passado”.
 
“É muito importante para nós fazermos parte desse evento, que é bem maior até do que o show, e abre o espaço para discussões acerca da produção independente, discussões importantes e que agregam com certeza ao cenário local, a todos que se interessam por conhecer tanto trabalhos autorais quanto produzir novos trabalhos. Estamos muito felizes pelo convite da produção, por fazer parte do movimento e poder somar nesse processo”.
 
“Felizes também por estrearmos um trabalho que está em fase de produção, num ambiente com energia bacana e com a estrutura e o profissionalismo que são marca do Sesc”.
 
“No show de amanhã, vamos apresentar músicas do nosso último disco, Pio, composições do disco anterior, Fevereiro e, principalmente, as músicas do disco que está no forno. Estamos realmente muito contentes por isso”.
 
“O material está pra cima, com os experimentos instrumentais que já fazem parte do nosso vocabulário, e uma certa acidez pós moderna que o rock conseguiria explicar melhor. Mas o melhor é que está bem divertido, com reflexões um pouso mais explícitas nas letras, numa atmosfera clubedaesquina-itamarassumpção-pinkfloyd-caetanoveloso que só indo lá pra entender. Ou não”.
 

Músicos

Marcos Guimma – Piano, Voz
Rogério Silvestroni – Bateria
Gustavo Fernandes – Baixo

Álbuns
Álbuns Canção de Anoitecer – 2008

Fevereiro – 2013

Pio – 2016

Deixe um comentário