Sá & Guarabyra trazem seus eternos sucessos para a cidade

Sá e Guarabyra tocam nesta quarta-feira (8), 20h30, no ginásio do Sesc.

Deve ter sido no início dos anos 80. Numa manhã dessas eu cheguei na casa do Guarabyra e ele pegou o violão e me disse: ouve só a música que fiz pra nossa amiga.

A nossa amiga era, na verdade, minha amiga. E namorada dele. Foi através dela que conheci o Gutemberg Guarabyra, de quem eu já era fã desde os tempos do rock rural de Sá, Rodrix & Guarabyra.

E a música era Dona. Me lembro dele ali tocando e eu observando os acordes e o jeito dele cantar. Lindo som.

Algum tempo depois Dona virou tema da personagem da Viúva Porcina, em “Roque Santeiro” (1985), interpretada por Regina Duarte, novela que chegou a alcançar 100 pontos no Ibope na exibição do seu último capítulo. Sucesso absoluto.

Dona foi regravada pelo Roupa Nova (tem gente que acha que a música é deles) e se tornou uma das canções mais conhecidas da música brasileira.

Mas a vida tomou outros rumos e fui reencontrar o Guarabyra em Jundiaí. Ele tinha se tornado amigo de dois grandes amigos meus: Ademir Fernandes e Sandro Vaia, dois jornalistas do primeiro time, figuraças que já habitaram essas terras um dia e hoje vivem na lembrança e no coração de muitos de nós.

Um dia o Ademir me chamou pra ir na casa dele. Acho que era um sábado. O Guarabyra estava com ele. De algum jeito os dois mundos se reconectaram e eu me via ali ao lado dos meus grandes influenciadores musicais e jornalísticos. Um grande presente.

É esse mesmo cara, que até conhece bem Jundiaí, quem volta à cidade para se apresentar ao lado de seu parceiro de muitos anos, Luíz Carlos Pereira de Sá, o Sá, nesta quarta-feira (8), no Sesc.

Mas Dona é apenas parte dessa longa história que peguei carona pra contar pois, de certa forma, também faz parte da minha história.

Pois é.

Lembra de Sobradinho? Aquela que dizia que o sertão ia virar mar e o mar virar sertão? Pois é. É deles. Aquela do Mestre Jonas, que morava dentro da baleia? Deles também — quem é das antigas sabe do que estou falando.

Ginásio do Sesc

Influenciados pelo country rock, baiões, xotes e xaxados, assim como pela música caipira de raiz do interior de Minas e São Paulo, Luiz Carlos Sá, Zé Rodrix e Guttemberg Guarabyra juntaram essas vertentes em suas composições.

Ao unir o melhor do mundo pop à emocionante e rica simplicidade do interior brasileiro, o trabalho da dupla deu início ao movimento do “Rock Rural”.

Ginásio | 1000 pessoas
Venda limitada a 2 ingressos por pessoa

Para quem não conseguiu comprar ingresso para o show olha aí a oportunidade.

Acesse seu cadastro no portal do Sesc e inscreva-se na promoção: http://bit.ly/PromoSAeG

Foto de abertura by Kherian Gracher

 

 

 

Deixe um comentário