Salva Linha vem para manter a essência do skate

Por Bruno Galiego 

Desde a sua reinauguração, em dezembro de 2015, a Ponte Torta tornou-se um dos picos prediletos de skatistas de toda a região. O chão sem ondas ou depressões e as bordas com bom acabamento – cobertas de parafina –foram os fatores necessários para o pico tornar-se, em pouco tempo, uma referência no skate local.

Fazendo parte de toda essa movimentação, a galera da Save, uma das marcas mais conceituais da cidade quando o assunto é skate, resolveu ocupar a Ponte Torta e escancarar a essência da atividade através do Salva Linha, evento que será realizado neste domingo, 23, às 9h. 

Para Gustavo Brossi, skatista proprietário da Save e um dos organizadores do evento, a intenção é resgatar a essência rueira do skate.

“Atualmente a maioria dos eventos de skate acontecem em skateparks, só nas grandes capitais que as vezes rolam eventos na rua mesmo. Vejo que o skate muito mais inserido ao ambiente urbano do que nos skateparks. É muito mais legal utilizar a própria atmosfera urbana das praças e ruas”, disse. 

O organizador do evento também lembra que, além das condições favoráveis da local do evento, outro fator importante na escolha do ambiente foi a carência de opções para se fazer uma boa session.

“Sempre buscamos novos espaços para andar de skate. O projeto da skate plaza do Eloy Chaves não foi para frente e a pista do Jardim do Lago não durou nada”, declarou. 

O projeto para a construção de uma skate plaza no Eloy Chavesmencionado por Brossi, foi elaborado em 2013 pelo skatista e desenhista industrial  Gilberto “Xuxo” Tessari, após receber uma convocação, em caráter de urgência, da Secretaria de Esportes.

Xuxo foi responsável pelo projeto da primeira pista do Sororoca, fundada em 2003. Já pequena área de skate do Parque Antônio Garcia Machado, no Jardim do Lago, foi inaugurada em agosto de 2015 e não caiu no gosto dos skatistas. 

Como o próprio nome do rolê sugere, os skatistas terão que suar muito para executar a melhor linha de manobras. Haverá premiação em dinheiro do 1° ao 3° colocado nas categorias iniciante e amador. Além disso, rolará também uma prova de best trick.

A questão social também não foi deixada de lado pelos organizadores, para se inscrever na competição basta doar 1kg de alimento.

E a trilha sonora do Salva Linha, vai tá como? Daquele jeitão, lógico! Presença confirmada de Dj Buck, Mc Chábazz, Skate Beats e das Rude Gyals Posse. A arte urbana será contemplada por meio das obras do grafiteiro e artista plástico Insane

A ansiedade é grande. Também responsável pela organização do evento, o skatista João Pedro Correia, está no corre há um mês para garantir que o evento atenda as expectativas.

“Ano passado foram cinco eventos. Foram ótimos, com boa premiação e um bom público. O Salva Linha será o primeiro de 2017, percebemos que se a iniciativa não partir de nós, skatistas, nada acontecerá. Tá chegando uma nova geração e eles precisam de motivação pra andar, e esses eventos de skate servem pra isso”, explicou Correia. 

Foto de abertura: Lucas Castroviejo