Sexta no Centro volta dia 28 de abril no coreto atrás da Catedral

A Prefeitura de Jundiaí confirmou a volta do evento mensal da Sexta no Centro a partir do dia 28 de abril.

De acordo com a gestora Vasti Ferreira Marques, da Unidade de Gestão de Cultura, o evento vai ter além de atrações locais que estão sendo confirmadas uma abertura com os professores da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) envolvidos no projeto “Tocar e Encantar”, com um grande show de MPB.

A novidade vai ser a mudança do palco para o coreto da praça Marechal Floriano Peixoto, atrás da Catedral, no Largo da Matriz.

Com a medida será economizado um alto custo do palco contratado para a versão anterior, feita do outro lado do mesmo largo, na praça Governador Pedro de Toledo. A parceria segue com o setor de turismo da agora Unidade de Gestão de Agronegócio, Abastecimento e Turismo e deve contar com os estandes de gastronomia de participantes do programa Varejão Noturno e também de artesanato autoral do programa Jundiaí Feito à Mão.

O Sexta no Centro será um evento mensal, definido para a última sexta-feira de cada mês.

Erudito e popular 

O convite para os músicos do Tocar e Encantar também tem relação com a descentralização de projetos eruditos nos bairros. Criado pelo Ministério da Cultura, o projeto atua no Jardim Santa Gertrudes e deve ser duplicado também para outro bairro do vetor oeste.

E vai formar um circuito com os projetos Dons & Tons (com grupos nos bairros do São Camilo e Vista Alegre), Sons & Cenas (para música e teatro, passando no segundo semestre das antigas escolas para centros comunitários) e a descentralização do Projeto Guri, que deve ser ampliado suas 600 vagas atuais na região central também para o Núcleo Balsan e o Jardim Novo Horizonte.

As medidas diferem na ênfase erudita do estímulo aos fóruns populares de cultura adotado na gestão anterior.

Mas outro destaque dado pela gestora é a estimativa é que mais de 500 artistas da cidade já tenham preenchido o cadastro online da cultura, permitindo uma visão das linguagens usadas em Jundiaí por novos talentos ou pela velha guarda para novos projetos.

Também destacou que o setor pretende se manter próximo das manifestações culturais e espaços artísticos independentes da cidade.

Corredor cultural 

Mesmo com a mudança da Casa da Cultura (da rua Barão para o Complexo Fepasa), o corredor cultural central referenciado pelo Teatro Polytheama, Solar do Barão e Centro das Artes deve continuar a receber atenção – e até mesmo estudos internos não confirmados sobre futura ampliação de horários de fim de semana circulam nesse meio. A própria Sexta no Centro foi viabilizada novamente por essa atenção.

“Descobrimos conversando com um padre que o coreto é da cultura”, explicou a gestora Vasti Marques em entrevista ao Oa.

 

 

Na foto de abertura Shelly Simon canta tributo à artista Amy Winehouse num Sexta do Centro de 2016

Deixe um comentário