Temperaturas do Ártico continuam a subir. Derretimento é recorde

De acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica (NOAA) norte-americana, citada pelo jornal The Guardian, as temperaturas máximas no Ártico poderão ultrapassar as previstas para o Canadá nos próximos cinco dias, atingindo um valor bem acima do normal para esta altura do ano (20 graus celsius) e ultrapassando a temperatura de congelamento da água.

Esta subida, inédita, é causada pelo aumento crescente da temperatura no Polo Norte (registado pelo segundo ano consecutivo) e que os cientistas consideram ter sido provocada pelas emissões de gases com efeitos de estufa para a atmosfera.

Segundo um relatório da NOAA, citado pelo site Observador, apresentado este mês de dezembro na reunião anual da União Americana de Geofísica, as temperaturas sem precedentes estão provocando um atraso no congelamento da água do mar, levando ao derretimento do gelo polar na Gronelândia, uma das zonas mais afetadas.

Os efeitos do nível anormalmente baixo de gelo podem ser sentidos até no Oceano Índico e com o passar do tempo poderão estender-se a todo o planeta.

 

Comments are closed.