Facebook monitora as conversas de seus usuários

O Facebook está monitorando as conversas de seus usuários com o objetivo de detectar atividades criminosas e notificar a polícia se qualquer comportamento suspeito é percebida. A informação é da agência Reuters.

O processo de seleção dos usuários começa com um software que monitora bate-papos por palavras ou frases que sinalizem que algo pode estar errado, como uma troca de informações pessoais ou linguagem vulgar.

O software dá mais atenção para as conversas entre os usuários que ainda não têm uma conexão bem estabelecida com os sites e cujo perfil indique que algo pode estar errado, como por exemplo uma diferença de idade muito grande entre quem conversa online.

O programa também é “inteligente” e mantém um olho em algumas frases encontradas nos registros obtidos anteriormente de bate-papos de criminosos, incluindo pedófilos.

Se o software de rastreamento sinaliza um bate-papo suspeito, ele notifica os funcionários de segurança do Facebook, que podem então determinar se a polícia deve ser ou não notificada, segundo explica um artigo no site Mashable.

Mantendo a maioria dos chats monitorados por um programa e não diretamente por seus funcionários, o Facebook pode combater as críticas dos defensores da privacidade. Mas o que ainda não se sabe é se os chats considerados suspeitos serão excluídos ou armazenados de forma permanente.

Os detalhes sobre o sistema de monitoramento do Facebook foram revelados em uma entrevista que o responsável pela segurança da empresa Joe Sullivan deu a Reuters. Segundo a entrevista, pelo menos um alegado pedófilo foi levado a julgamento diretamente como um resultado da verificação do Facebook .

Questionado pelo Mashable, o Facebook só repetiu as observações dadas por Sullivan à Reuters: “Nós nunca quisemos criar um ambiente onde nossos funcionários fiquem olhando para comunicações privadas, por isso é muito importante usar essa tecnologia que tem uma taxa muito baixa de falso-positivo. ”

“Podemos divulgar informações como resposta a intimações, ordens judiciais ou outras solicitações (incluindo matéria penal e civil), se temos a certeza de que a resposta é uma exigência da lei. Isso pode incluir o respeito a pedidos de jurisdições fora dos Estados Unidos, onde a resposta é também uma exigência legal”.

“Nós também podemos compartilhar informações quando ela é necessária para evitar fraudes ou outras atividades ilegais, para evitar dano corporal iminente, ou para proteger a nós mesmos e das pessoas que violem a nossa Declaração de Direitos e Responsabilidades. Isso pode incluir o compartilhamento de informações com outras empresas, advogados, tribunais ou outras entidades governamentais”.

Na verdade, segundo o Mashable, o Facebook tem colaborado com as investigações da polícia. Em abril, respondeu a uma intimação policial da Polícia de Boston Departamento enviando mensagens, wall posts , fotos e login / IP de dados de um suspeito de assassinato.

O Facebook está fazendo um serviço público, monitorando conversas de comportamento criminoso? Compartilhe seus pensamentos nos comentários.