Jundiaí tem 160 mil pessoas conectadas ao Facebook

Os jundiaienses estão cada vez mais conectados ao Facebook. Um estudo realizado pelo publicitário Alex Rosa (foto), especialista em mídias sociais, mostrou que a rede tem cerca de 160 mil usuários na cidade, o equivalente a 43% da população, sendo 45% homens e 55% mulheres, em sua maioria na faixa etária entre 18 e 35 anos.

O estudo foi feito com base nos dados do próprio Facebook e ainda outras ferramentas e empresas de pesquisa como ComScore, Alexa Social Media, Social Bakers (Custom) e Scoop (Custom).

O Facebook liderou o ranking de redes sociais mais acessadas no Brasil em julho, com 54,99% da preferência dos usuários, de acordo com dados da Experian Hitwise Services.

“Essas pessoas estão conversando, compartilhando, questionando, sugerindo, fazendo amigos, arranjando namorada, terminando namoro, desabafando, enfim fazem de tudo um pouco”, disse o publicitário.

Alex Rosa afirmou ter ficado “espantado” com o alto número de jundiaienses conectados à rede.

“Hoje, nós publicitários possuímos diversas ferramentas que nos permitem pesquisar e chegar nesses números, mas não conseguimos ainda detectar com precisão o comportamento de cada um, o que realmente pensam”.

Atualmente, Rosa, que é jundiaiense, está desenvolvendo uma pesquisa qualitativa, entrevistando diversos usuários da rede para entender os hábitos de cada um. “Estou falando cara a cara com esses usuários para entender melhor o comportamento desses jundiaienses na rede”.

Facebook um verdadeiro país virtual

São mais de 900 milhões de usuários do Facebook no mundo. No Brasil a rede cresceu de forma absurda e tem hoje mais de 56 milhões de usuários, com penetração de cerca de 28%. As mulheres lideram com 56% enquanto os homens são 44%.

Mundialmente só perdemos para os Estados Unidos. Somos o segundo país com mais usuários no Facebook no mundo, seguidos no Top five por: Índia, Indonésia e México, explica Alex Rosa.

O Facebook quando abriu seu capital na bolsa de valores precisou liberar uma série de dados publicamente para provar que é uma grande empresa de credibilidade e que vale a pena investir.

E do total de usuários, segundo esses dados abertos, 9% dos perfis são fakes: duplicados (ou de pessoas que não existem) ou mal categorizados.

Os perfis duplicados são contas criadas por usuários que já têm um perfil principal mas utiliza um segundo, e a estimativa é de que esses representem 4,8% do total.

Os perfis mal categorizados, que são 2,4% do total, são contas criadas para empresas ou animais de estimação, que seriam melhor categorizadas como fan page. Já os perfis indesejáveis, 1,5% do total, que são utilizadas para enviar spans.

Link dos dados abertos pelo Facebook: http://www.sec.gov/Archives/edgar/data/1326801/000119312512325997/d371464d10q.htm#tx371464_14

Importante veículo de mídia para as empresas

Segundo Alex Rosa, as empresas precisam ficar atentas a esse tipo de mídia da nova era da publicidade. Não podem ficar de fora, porém, sempre com a ajuda de um especialista. O publicitário trabalha para uma grande marca de motocicletas.

O publicitário ressalta que muitas empresas não conseguem realizar com sucesso suas campanhas, divulgar sua empresa, atender seus clientes e ao invés de atrair clientes acabam se “queimando”.

“Quando se trabalha atentamente e de maneira correta na mídia social os resultados são espontâneos, tanto pra vendas e captação de novos clientes quanto para fidelização de clientes já existente”, diz.

Um exemplo lembrando por ele, foi a volta do chocolate Kit Kat da Nestlé ao Brasil. Através das mídias sociais a empresa descobriu que ele deveria voltar às prateleiras brasileiras.