Wago inaugura nova sede de R$ 20 milhões e quer dobrar o faturamento

Depois de lançar a pedra fundamental em agosto em 2016 e mantendo os investimentos de R$ 20 milhões, a multinacional Wago inaugurou oficialmente na terça-feira (11) a sua nova sede brasileira em Jundiaí. O evento teve a presença do presidente mundial da companhia, Sven Hororst.

O grupo registrou crescimento global de 5,5% no faturamento no ano passado, ultrapassando os 760 milhões de euros (ou mais de 2,2 bilhões de reais), e registrou uma variação acima de 13% no primeiro bimestre deste ano. O investimento no Brasil faz parte do plano de plantas produtivas também na Polônia, França e China em uma soma total acima de 100 milhões de euros.

O projeto construído e operado desde março ocupa 3,2 mil metros quadrados em uma área expansível por cinco vezes em 16 mil metros quadrados no condomínio Multivias 2, criado pela família Haddad na rodovia Dom Gabriel Paulino Couto e com acesso a rodovias como Anhanguera e Bandeirantes. O projeto teve o auxílio da equipe da matriz, na Alemanha.

A primeira fase contempla centro de distribuição, um Solution & Support Center (atendimento técnico e comercial a clientes e parceiros), área de configuração e montagem de réguas de bornes, área administrativa e financeira e espaço útil para produção local tão logo o mercado demande.

Depois de todos os estágios finalizados, terá capacidade para acomodar até 1.000 funcionários.

O conceito de sustentabilidade da fábrica (ou planta produtiva) inclui também espaços para o descanso e o lazer dos colaboradores, com ambientes abertos que potencializam a integração e a comunicação entre as pessoas. E ainda locais destinados a reuniões, treinamentos e trabalhos em grupos, além de refeitório, lounges e área externa.

Entre os equipamentos adotados, como afirma em nota o diretor geral da Wago Brasil, Marcos Salmi, a tecnologia de automação predial contempla sistema de controle de iluminação baseado luminárias dimerizáveis (dali), controle de utilidades, ar-condicionado e medição de energia totalmente integrados.

“Desde a telefonia, passando pela segurança integrada com alarmes, persianas automáticas, controle de acesso digital, otimização dos controle com acessos remotos via celular, até o reúso de água, tudo foi pensado levando em conta não apenas o crescimento mas também o bem-estar daqueles que trabalham conosco e isso que faz a diferença para o sucesso de uma empresa”, destaca.

A nota empresarial também aponta a meta de dobrar o faturamento até 2023, aproveitando boa parte dos trabalhadores da antiga sede mantida por onze anos em Itupeva e que mesmo saturada triplicou o faturamento entre 2009 e 2013.

O foco da Wago é a chamada “indústria 4.0”, cada vez mais automatizada no mundo com a robotização, os dados integrados da internet das coisas e as pesquisas tecnocientíficas.

Os meios são ampliar os pontos de venda no Brasil para 1,5 mil (incluindo home centers), apresentar novidades em sua linha chamada de conexão automática, ampliar o portfólio de produtos e ampliar treinamentos do programa Solution Providers e outras linhas voltadas para a informatização de empresas.

De acordo com o prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, a cidade é uma “esquina nacional” em logística e tem a responsabilidade de impulsionar a criação de empregos. A Wago foi também impulsionada pelo programa Desenvolve Jundiaí, implantado durante a gestão anterior. ]

O gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Messias Mercadante, acredita que o perfil da empresa e sua presença em 80 países deve estimular investimentos no futuro Parque Tecnológico.

A Wago é reconhecida internacionalmente por inovadores sistemas de automação industrial e interconexão elétrica, onde teve sua primeira patente registrada em 1951 pela unidade inicial na Alemanha. No início de maio, é uma das atrações da Offshore Technologie Conference em Houston, nos Estados Unidos.

 

Deixe um comentário